Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Você realmente possui e valoriza uma parceria de alta performance?

Publicidade

Essa é uma pergunta extremamente importante. No atual ambiente competitivo, muitas empresas percebem a oportunidade de trabalhar junto com outras em determinados produtos e/ou mercados, com foco em aproveitar as potenciais vantagens que a atuação em conjunto proporciona. Essa é uma grande tendência em todos os mercados.

Vejo que muitas parcerias já são realizadas dentro do setor de saúde, tanto entre empresas quanto entre áreas dentro das empresas. A indústria farmacêutica tem o desenvolvimento e/ou lançamento de medicamentos em conjunto; os hospitais freqüentemente possuem diversas parcerias com grupos de médicos que são responsáveis por determinadas áreas/especialidades; existem empresas que foram compradas em parceria por duas ou mais outras empresas de saúde, só para citar alguns exemplos.

Talvez o primeiro passo para responder a pergunta acima é definir o que vem a ser uma parceria de alta performance. Uma parceria de alta performance é aquela onde o potencial de cada empresa é aproveitado ao máximo. Isso se manifesta claramente nos relacionamentos e sentimentos entre as pessoas das empresas parceiras, afetando diretamente os resultados obtidos no curto, médio e longo prazo.

Para que esta alta performance aconteça, é fundamental que todos os níveis (board, liderança/gerência e equipes) das empresas parceiras tenham um relacionamento centrado na confiança, percebendo os benefícios efetivos da parceria e com total engajamento. Mesmo relações bem estruturadas entre empresas sofrem momentos de acomodação (e deterioração) com o passar do tempo e muitas vezes precisam de uma atenção e desenvolvimento especial para manter a performance em alta.

Se já é um grande desafio fazer com que a equipe de uma mesma empresa atue de forma realmente sinérgica e tenha, com isso, uma alta performance, maior ainda é o desafio quando falamos de equipes de duas empresas com pessoas, processos, culturas e valores diferentes.

Para responder a segunda parte da pergunta é necessário verificar se realmente há a devida valorização desta parceria, com conseqüentes ações neste sentido. No relacionamento entre as empresas/áreas parceiras existem pelo menos 3 diferentes níveis (board, lideranças/gerências e equipes), com visões/percepções que muitas vezes podem ser diferentes e merecem cuidados e atenção específicos.

No Board as relações são baseadas na visão estratégica, onde há uma maior clareza das oportunidades em se agir em conjunto. Entre as lideranças/gerências a relação está focada em aspectos locais e táticos. São elas que ficam responsáveis por entregar aquilo que foi acordado entre os ?Boards?. Neste nível aparecem muitos sinais de como está a parceria. Nas equipes a relação é baseada em aspectos operacionais. Nestas pontas fica clara a existência ou não de sinergia entre as empresas.

De forma objetiva, é importante que sejam feitos trabalhos (como team building) para envolver e relembrar as pessoas da parceria. Isso é recomendado para empresas que se encontram nos seguintes momentos ou situações: 1) quando há algum sinal de desgaste da relação, como processos lentos, queda no engajamento das equipes e/ou performance, problemas de relacionamento etc.; 2) no início da parceria, ajudando a potencializar os resultados; 3) logo depois de alguma mudança significativa na parceria, como forma de facilitar a adesão de todos à mudança; 4) periodicamente, como a cada 12 meses, como forma de manter a coesão das pessoas em torno de um propósito comum, com alta performance.

O final/começo de ano é um período bastante propício para comemorar os resultados e relembrar os laços positivos que unem as pessoas. Você vai aproveitar esta oportunidade?

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta