Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Você pode ser igual à Gabi e ir além. Bem além!

Publicidade

O nome dela é Gabi Ury e é um belo exemplo de superação, em todos os sentidos. Filha de uma brasileira com uma americano, dois dias depois de completar 16 anos, no dia 19 de abril último, ela bateu o recorde mundial de posição de prancha em uma hora, 20 minutos e 5 segundos (devidamente certificada pelo Guinness World Records). Isso por si só já seria um grande feito (experimente ficar alguns minutos na posição de prancha que você vai entender). Entretanto, o feito dela ganha mais cor quando conhecemos a sua história. Ela nasceu com uma síndrome chamada VATER. Esta síndrome afetou sua coluna, músculos, alguns órgãos e membros. Ela tem uma escoliose grave e lhe faltam alguns músculos (panturrilha, glúteos e parte dos abdominais). Passou por 14 cirurgias grandes para poder viver uma vida saudável e feliz. A primeira cirurgia foi aos 4 meses de idade na medula espinhal e a última no começo deste ano.

Ela queria fazer algo que fosse grande e tentou quebrar alguns recordes mundiais, como da maior “Amarelinha” ou do maior número de meias em um pé, mas não conseguiu. No ano passado, em um treino de vôlei, ao invés de correr (o que ela não consegue fazer com facilidade), ela ?descobriu? a posição de prancha abdominal (já estava a 12 minutos na posição quando todos pararam de correr). E foi aí que começou a sua nova meta.

Além de querer mostrar que ela podia ir além, ela fez mais. Divulgou sua meta como uma forma de chamar atenção para esta nossa capacidade de superação (e de não tratarmos os outros como menos capazes, incluindo aqueles que são diferentes de nós, ou seja, basicamente todos) e de angariar fundos e trazer consciência para o trabalho do Hospital Children’s em Denver, CO, o que ela efetivamente conseguiu. Se quiser saber mais, visite o site www.gabiury.com .

Além de conhecê-la desde bem pequena, reconheço nela a beleza do que somos capazes de fazer quando realmente queremos. É um convite para libertarmos esta capacidade que possuímos de ir além de tudo, das nossas autoimpostas limitações e daquelas que acreditamos que os outros tem. É também o meu desejo para mim e para todos.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta