Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Tornando Produtivas as Áreas de Apoio

Publicidade

Tornando Produtivas as Áreas de Apoio  Os edifícios de uma forma geral e qualquer seja a natureza do que nele é realizado, têm dois usos distintos de áreas ou setores: aqueles destinados a sua atividade central que denominamos ?áreas-fim? e os voltados para alojar os apoios as atividades centrais chamadas ?áreas-meio?. Quaisquer sejam os usos previstos para as edificações, sejam centros de compras, fábricas ou mesmo residências unifamiliares, as áreas citadas sempre se apresentam com diferentes posições e dimensões, em função das características das atividades principais que realizam e dos suportes requeridos.  Nos edifícios de saúde, principalmente nos hospitais de alta complexidade, que apresentam maiores requisitos em sua construção e instalações gerais e especiais, os valores de investimento são significativos, não somente quanto a edificação, mas também quanto ao terreno onde edificado, por sua posição em um contexto urbano e por sua acessibilidade.  Acresça-se fator intangível que é o chamado ?ponto? entendido como sua localização e imagem, frente a uma por vezes acentuada população de indivíduos que ?lêem e percebem? o existir da Instituição e o saber de como a ela poderão se dirigir em caso de necessidade.  As variáveis citadas poderão progressivamente provocar um aumento de demanda por seus serviços, que poderá inviabilizar um aumento da oferta pela impossibilidade de contarem com áreas internas para locação de novos serviços ou mesmo expansão de existentes, na organização física de um edifício de saúde onde encontramos setores que produzem receitas que são as atividades-fim atuando com e para os consumidores.  Para suporte as atividades centrais temos os ?serviços de apoio?, que não geram receitas, mas ocupam espaços que podem em média representar até trinta por cento da área total construída.  Para transformar estas áreas-meio em produtivas deverão ser estabelecidos fornecimentos de terceiros, tais como suprimentos: nutrição, rouparia, esterilização e almoxarifado, farmácia e parte dos serviços prediais e outros de caráter geral.  Para tanto, deverão ser implantadas docas de recepção limpa e saída para reciclagem de materiais sujos e dejetos no tocante aos materiais. Serviços administrativos e de comunicação com o público poderão se instalar em outras áreas, até compartilhadas com outros usuários.  Para esta operação predial que seguramente resultará aumento de receitas, deverão os Administradores convocar Arquitetos e profissionais envolvidos na operação da empresa hospitalar para realizarem, acompanharem e avaliarem um Projeto de Negócio com objetivo claramente definido de diminuir áreas que ?gastam? maximizando áreas que ?faturam?.   Que tenham sucesso!!!

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta