Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

A revolução da Biópsia Líquida no tratamento do câncer

Publicidade

A realidade atual do tratamento da morbidade do câncer é a seguinte: (a) imagine a situação de um paciente que tem que realizar uma biópsia “invasiva” e dolorosa como parte do seu diagnóstico para averiguar a possibilidade de um câncer potencial ou (b) o caso de um paciente que já sofre de câncer e que tem que realizar diversas biópsias “invasivas” para acompanhar a evolução da sua doença entre as suas sessões de quimioterapia. A biópsia normalmente é um processo normalmente “invasivo” e doloroso de coleta de tecido humano para acompanhamento médico. Essa é a realidade atual! Agora… Imagine a situação onde a biópsia do câncer, em quaisquer das situações anteriores, é realizada através da análise de uma simples amostra do sangue humano! Sabe o que isso significa: a biópsia do câncer deixa de ser “invasiva”, dolorosa, muitas vezes dependente de um processo cirúrgico e… Passa a ser mais barata e efetuada sem dor!

Do que estamos falando? Essa maravilha existe? Existe. Já existe sim e chama-se “Biópsia Líquida” e é efetuada através de sequenciamento de DNA a partir de uma amostra do sangue humano do paciente. A ciência descobriu que o câncer deixa rastros da sua existência no sangue e se soubermos inspecioná-lo poderemos detectar o câncer. É aqui que se insere o que chamamos de Biópsia Líquida [1] e [1.a]. Já tínhamos tratado desse tema por aqui em uma matéria de medicina personalizada [2]. A Biópsia Líquida está sendo considerada tão revolucionária que já tem gente considerando que a técnica pode ser o novo Estetoscópio dos próximos 200 anos (sic!) [2.a].

No início do ano fomos surpreendidos por uma notícia interessante do mercado da Saúde: o Bill Gates, o Jeff Bezos (dono da revolucionária Amazon) através Bezos Expeditions [3] – braço de investimentos de Jeff Bezos – e a Illumina [4] (a “Brastemp” do mercado de Sequenciamento de DNA) e os VCs Arch Venture Partners e Sutter Hill Ventures anunciaram o lançamento da startup Grail [5] para fornecer uma forma revolucionária para detecção e monitoração do tumor cancerígeno sem a necessidade de se utilizar a tradicional biópsia invasiva [2.b].

Leia Mais: Startup promete lançar exame de sangue para detecção de câncer

A Grail vai utilizar a tecnologia revolucionária da Biópsia Líquida para detectar o câncer. E desde que que “Mundo é Mundo”, “Madalena é Madalena”, “Dinheiro é Dinheiro”, o dinheiro atrai dinheiro na mesma proporção da sua existência! Dessa forma, Bill Gates e Jeff Bezos sentiram o cheiro do dinheiro e resolveram apostar na Biópsia Líquida como um potencial grande negócio de futuro. Pelo que nos consta, nem Gates nem Bezos são de perder dinheiro nos seus novos empreendimentos.

O objetivo da Grail é criar um teste screening de câncer que pode diagnosticar pessoas em um estágio muito precoce da morbidade, mesmo ainda quando elas não têm os sintomas da doença. Especialistas do mercado estimam que a nova oportunidade tem um tamanho de mercado que varia de US$20 bilhões a US$200 bilhões dependendo das premissas. O nome Grail – cuja equivalência que em português significa Graal – dá uma ideia do objetivo do novo empreendimento. A grande sacada da Biópsia Líquida é utilizar uma amostra do sangue do paciente para detectar o câncer… Done! Se tudo der certo, essa ideia será cada vez mais popular porque o sangue registra dejetos do câncer e, porque, ela é mais barata e menos invasiva do que as biópsias tradicionais.

Os desafios para a criação de tal teste são grandes porque a tecnologia é nova e as empresas terão de provar que elas podem capturar e monitorar as células cancerosas de forma mais precisa que os métodos tradicionais se elas esperam vencer os atuais procedimentos padrões. Um diagnóstico falso positivo poderia causar ansiedade indevida ao paciente, enquanto um falso negativo pode levar ao câncer de um paciente não ser tratado.

Mas os cientistas têm se tornado mais esperançosos e eles podem criar um exame de sangue porque o sequenciamento genético de DNA [6] tornou-se mais acessível e a tecnologia melhorou o suficiente para detectar apenas algumas moléculas de DNA errante em uma amostra de sangue. A abordagem da startup Grail utiliza tecnologia de sequenciamento da Illumina para detectar resíduos do material genético de cânceres no sangue – uma aposta que está baseada na existência de material perceptível em quantidade suficiente para detectar com precisão a presença de um câncer [7]… Esse procedimento poderá revolucionar o diagnóstico do câncer daqui para frente!

Entre os players atuais da Biópsia Líquida, temos a startup Guardant Health Inc. [8], uma empresa do Vale do Silício que recentemente levantou quase US$100 milhões em financiamento (here money talks!), comercializa um teste para pacientes com câncer em estágio avançado rastrear como o seu câncer está mudando e, como ele está respondendo ao tratamento. Outras empresas nesse segmento de Biópsia Líquida incluem a Trovagene Inc. [9] e Sequenom Inc. [10].

A presença de famosos como Gates e Bezos na área de biomédica não é novidade no mercado internacional. Um grande exemplo da simbiose campeã de tecnologia avançada e medicina vem do bem-sucedido acionista do Google, Larry Page, que é um investidor contumaz da área biomédica [11]. O passeio de Bezos e Gattes no setor biomédico não é algo novo. A Bezos Expeditions já tinha investido na empresa de medicamentos para câncer chamada Juno Therapeutics Inc. [12] enquanto Gates – que não é bobo – tem investido no grande nicho de edição de gene [13] (ou reparo de DNA [14]) na empresa Editas Inc. [15] que trabalha com a revolucionária técnica de biologia molecular CRISPR [16].

A startup Grail difere de outros testes do mercado porque ela procura detectar o câncer em indivíduos não diagnosticados com a doença, saudáveis. A empresa Pathway Genomics Inc. [17] foi repreendida nos EUA pela FDA (Food and Drug Administration) em setembro do ano passado pela comercialização de um teste de Biópsia Líquida para consumidores finais e dizendo que ela poderia ajudá-los a detectar o câncer precoce (sic!) [18]. O FDA disse que o teste não foi validado pela ciência. A Pathway disse que “realizou a validação adequada do teste como um teste desenvolvido em laboratório” e estava fazendo mais estudos.

A empresa Grail tem o objetivo de iniciar um ensaio clínico em grande escala em 2017 e um teste para uma condição única de câncer nesse mesmo ano. O teste amplo de câncer vai estar no mercado em 2019 e, de acordo com Illumina, deve custar menos de US$1.000 (e como ainda tem 2 anos para ser lançado, pode ser que o preço seja menor ainda em função do decréscimo continuado do preço do sequenciamento de DNA).

E no Brasil quando teremos esse tipo de serviço inovador de Biópsia Líquida? Eu diria que já tem gente pensando nesse negócio para o Brasil… Who knows!  É natural que os potenciais players – mas podem surgir outros evidentes – para ofertar esse tipo de serviço por aqui são os tradicionais laboratórios de análises clínicas (tais como Fleury, DASA, Salomão Zoppi, Sabin entre outros) e algumas – poucas – empresas com “know-how” em  sequenciamento de DNA e biologia molecular.

Vamos esperar para ver quem vai chegar primeiro nessa festa aqui no Brasil!

 

Referências:
[1] Referências do Google sobre “Biopsia Líquida”
[1.a] Circulating Tumor Cell, Wikipedia
[2] Medicina personalizada: Big Data no combate ao Câncer [Parte 02], Saude Business, 15.nov.2015
[2.a] A Stethoscope for the Next 200 Years, Wall Street Journal, 02.jan.2015
[2.b] Illumina’s Bid to Beat Cancer with DNA Tests, MIT Technology Review, 10.jan.2016
[3] Bezos Expeditions
[4] Illumina
[5] Grail
[6] DNA Sequencing, Wikipedia
[7] Referência do Google sobre “DNA Sequencing in Liquid Biopsy”
[8] Guardant Health
[9] Trovagene
[10] Sequenom
[11] Quem são os “superstars” da área biomédica do Google?, Saude Business, 12.nov.2015
[12] Juno Therapeutics Inc.
[13] Genome Editing, Wikipedia
[14] DNA Repair, Wikipedia
[15] Editas Medicine
[16] CRISPR, Wikipedia
[17] Pathway Genomics
[18] Referências do Google sobre a “Pathway Genomics + FDA + Liquid Biopsy”

Eduardo Prado é consultor de mercado em novos negócios, inovação e tendências em Mobilidade e “Big Data” em Saúde.

E-mail: eprado.sc@gmail.com

Twitter: https://twitter.com/eprado_melo

Outras matérias do mesmo autor:
1.Convergência Digital
2.Blog Saúde 3.0

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta