Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Prevenir doenças crônicas – Não bastam ações pontuais

Publicidade


Começa no dia 13 de setembro a Semana da Qualidade de Vida (“Wellness Week”)
que é uma iniciativa da OPAS para promover oportunidades para um estilo de vida
saudável visando prevenir doenças crônicas não transmissíveis como câncer,
doenças cardiovasculares e diabetes que são as principais causas de adoecimento
e incapacidade nos países do continente. Esta iniciativa está na quarta edição
e visa mostrar maneiras efetivas de reduzir os quatro principais fatores de
risco que são a alimentação inadequada, a inatividade física, o tabagismo e o
uso abusivo do álcool.

De acordo com a diretora da OPAS, Carissa Etienne, “ caminhar mais,
praticar mais atividade física, ensinar as crianças a escolher alimentos
frescos e saudáveis, além de não fumar e usar moderadamente o álcool são as
principais mensagens desta Semana e as pessoas são convidadas a serem
embaixadores da qualidade de vida”.  Assista ao pronunciamento de Carissa Etienne
no link: http://vimeo.com/105588629.

A Semana de Qualidade de Vida também enfatiza a importância das
políticas públicas que fazem com que “as escolhas saudáveis sejam as escolhas
mais acessíveis” para as pessoas. Neste contexto, os planejadores urbanos,
educadores, especialistas em trabalho, transporte, agricultura e comércio devem
estar juntos para criar um ambiente saudáveis as melhores oportunidades para as
pessoas, seja onde elas vivam, estudam, trabalham ou se divirtam.

Algumas idéias para celebrar a Semana da Qualidade de Vida:

1.     Melhore os programas de merenda escolar para
oferecer mais frutas, vegetais e desencoraje as crianças de tomar sucos
industrializados e salgadinhos ricos em sal, gorduras saturadas e açúcar

2.     Promova políticas que favoreçam o aleitamento
materno no ambiente de trabalho

3.     Promova espaços nas cidades para deslocamento
seguro em bicicletas e estimule os ciclistas a usar equipamentos de proteção.

4.     Mantenha-se fisicamente ativo. Ande, pratique
atividade física, dance e faça pelo menos 150 minutos de atividade física
moderada por semana. Divirta-se e se mantenha ativo !

5.     Remova os saleiros da mesa em sua casa e nos
restaurantes

6.     Escolha usar as escadas e evite as escadas
rolantes e elevadores no seu dia-a-dia

7.      Procure restaurantes que apresentem o
conteúdo calórico dos alimentos em seus cardápios.

8.      Estimule as políticas publicas que limitem as
propagandas de alimentos e bebidas não saudáveis para as crianças.

9.      Promova eventos comunitários livres de
patrocinadores de comida não saudável, álcool e cigarros e vamos ver o que
acontece nos Jogos Olímpicos no Brasil. Comece a fazer a diferença em casa.

10.    Alimente as suas pessoas queridas com
produtos naturais e frescos produzidos localmente em detrimento de alimentos
industrializados. Faça escolhas saudáveis.

11.    Ensine as crianças a ler os rótulos dos
alimentos e bebidas, inclusive o conteúdo calórico, começando pelas latas de
refrigerantes. Faça escolhas inteligentes.

12.    Substitua as máquinas automáticas que vendam
alimentos não saudáveis e refrigerantes por alimentos saudáveis nas escolas e
nas empresas.

13.    A exposição passiva ao tabaco também mata e
causa doenças. Vamos promover ambientes 100% livres do tabaco em áreas públicas
e no trabalho.

14.    As doenças crônicas não transmissíveis como
diabete, câncer, doenças cardiovasculares e pulmonares podem ser prevenidas.
Procure o serviço de saúde para detecção precoce e avaliar os seus riscos

15.    Melhore o acesso a alimentos saudáveis para
os grupos mais vulneráveis como crianças, grávidas, idosos e pessoas com baixa
renda.

16.    Resista a tentação de consumir porções
maiores oferecidas pela mensagem “pegue mais e economize” . As pessoas podem
ficar viciadas a comida.

17.    Vender e promover o consumo de álcool entre
crianças e adolescentes deve ser desencorajado. Seja o exemplo

18.   

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta