Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Por que as inovações na saúde acontecem tão lentamente?

Publicidade

A cada ano que passa os gastos com a saúde vem aumentando no mundo todo. Por outro lado, não estamos percebendo uma contrapartida na melhora dos resultados, nem na satisfação dos pacientes. Pelo contrário, grande parte das pessoas acredita que os cuidados com saúde tem piorado nas últimas décadas.

Uma das razões para esse cenário vem do fato de que a revolução digital não chegou ao setor da saúde. Claro que temos equipamentos mais modernos, mas a experiência do usuário continua sendo primordialmente analógica. Ainda hoje são raros os lugares em que são possíveis mesmo coisas muito simples, como por exemplo, agendar uma consulta através da internet. E mesmo em países desenvolvidos, como nos EUA, boa parte das informações dos pacientes ainda está acumulando pó em pastas de papel.

Muitas das novas tecnologias como impressão 3D, nanotecnologia, inteligência artificial, robótica, internet das coisas, sensores, realidade virtual e aumentada entre outras; tem enorme potencial de serem aplicadas na área médica. Mas resistimos em colocar em prática até mesmo coisas básicas, como por exemplo, possibilitar que médicos e pacientes possam se comunicar através de meios digitais.

Por que que isso acontece? Claro que temos que ter cuidado em inovar na área da saúde porque estamos falando de vidas humanas. Mas muitas vezes subestimamos o custo de não inovar. Quantas vidas estamos perdendo devido a essa lentidão?

Nesse bate papo descontraído com Reinaldo Normand, especialista em inovação aqui no Vale do Silício, nós conversamos sobre o que está emperrando a inovação na medicina e convidamos para a debate: O que pode ser feito para aceleramos esse processo sem expor os nossos pacientes a riscos desnecessários?

 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Comentários

    Por que tudo tem seu tempo. Tenho acompanho o SaúdeBusiness e é perceptível a busca por melhorias ou inovações, sejam elas no sistema de relacionamentos do paciente para com o hospital, ou ate mesmo envolvendo outros profissionais, porem, com a mesma vontade de agilizar o atendimento médico, farmacêutico, fisioterápico, psicológico, entre outros. O legal é que todos buscam a valorização do profissional e a promoção da saúde e do bem estar do paciente ou cliente. É nesse sentido que tenho voltado meus estudos, pesquisas e projetos. Me formo em medicina este ano e estudo e desenvolvo tecnologias para área de saúde e educação, entre outras. Recentemente fui convidado pela IFIA – International Federation of inspection Agencies, e ABIPIR – Associação Brasil Internacional de Inventores, Cientistas e Empreendedores Inovadores, para o evento que ocorrerá em Istabul – IFIA’16 – Istanbul international inventions fair, no mes de marco deste ano.
    Na ocasião estarei levando dois projetos para feira, O ClickPick, uma startup para área de educação medica e demais, site: http://www.clickpick.com.br, e um projeto para área de saúde, onde ja fora premiado pelo Gov do Estado do Espirito Santo, SEBRAE e MIT. Esse ainda encontra-se em desenvolvimento, porem já com provas de conceito e com protótipo funcional.
    Caso queira conversar mais sobre pode entrar em contato comigo pelo andrerocha.lua@gmail.com
    att,

Deixe uma resposta