Atenção! Já solicitou sua credencial gratuita para o Hospital Innovation Show? Não, solicitar agora!

5 passos para quem quer começar uma Startup de Saúde

Publicidade
Startups nunca estiveram tão na moda e nunca foram tão desejadas por quem um dia sonha empreender, afinal estamos acostumados a ver nas mídias notícias fantásticas de empresas startups que faturam milhões (ou bilhões) e que tornaram seus fundadores milionários da noite para o dia com uma ideia simples, porém genial, não é?

Bom, mas na prática o negócio não é tão fácil assim. Ter uma ideia boa não é sinônimo de investidores correndo atrás de você ou clientes desejando o seu produto. Antes de chegar ao sucesso, muitos empreendedores “startupeiros” quebraram a cara muitas vezes, fizeram o impossível para captar investimento, construir o MVP (produto mínimo viável para fazer validações no mercado), bem como entenderam da pior forma possível que o processo de criação de uma startup é muito mais coletivo do que individual, ou seja, ter uma equipe boa, validações, opiniões e dicas dos potenciais clientes são muito mais importantes do que a própria ideia e o empreendedor em si.

As startups tem o potencial de resolver diversos problemas do mundo, atuando nas mais variadas áreas, como logística, entretenimento, propaganda, enfim, os mercados são diversos, porém um dos que mais chamam a atenção nos últimos tempos é o setor de Saúde.

Com os avanços da tecnologia, o setor de saúde pode ser inundado por uma nova onda de Apps, Wearables, e informações através de BigData, que irão trazer mais qualidade de vida a toda população e possibilitarão reduzir os custos para provedores de saúde como hospitais e planos de saúde. Então, se você está pensando em empreender nessa área, saiba que oportunidades não faltam para você!

Em um artigo recente do TechCrunch, a empresa de consultoria Accenture afirmou que os investimentos para soluções digitais em saúde vão duplicar nos próximos três anos, saindo dos 3,5 bilhões de dólares e chegando a 6,5 bilhões no final de 2017 somente nos Estados Unidos.

O mercado está em alta, muitas oportunidades pelo caminho, mas por onde começar?

1.Busque um problema para resolver

Não fique vidrado em uma única ideia ou produto, muitos startupeiros se apaixonam tanto pela própria ideia que esquecem de checar se ela realmente resolve algum problema. Por isso, saia para a rua, vá em hospitais, clínicas, converse com profissionais de saúde, enfim, entenda primeiramente o problema que você quer resolver, pois dessa forma você pode aprender mais quais são as oportunidades que você pode explorar, para posteriormente pensar em um produto para ser colocado no mercado.

Pensar em uma startup do ponto de vista de um problema a resolver também evita que o empreendedor queira proteger sua ideia ou escondê-la das outras pessoas por acreditar que alguém queira copiá-la. Lembre-se, uma ideia não vale nada e muito provavelmente outras pessoas já tiveram a mesma ideia que você, a capacidade de execução é o que conta e o risco de alguém te copiar é muito baixo na maioria das vezes.

2.Busque a simplicidade

Após entender melhor os problemas que a sua Startup deseja resolver, busque criar a solução mais simples para atender essa necessidade. Lembre-se, na maioria das vezes seus potenciais clientes querem uma solução simples, rápida e de baixo custo, então quanto mais complexa ela for, maior será o custo para a sua Startup desenvolvê-la e consequentemente mais cara ela será para o seu cliente. Além disso, em uma Startup o desenvolvimento de um produto é contínuo, ou seja, modificações ocorrerão constantemente para atender os clientes, então deixe que seus clientes digam qual será o próximo passo do seu produto.

3.Conheça o seu Mercado e Follow the Money

Não adianta ter uma ideia fantástica se ela nunca se tornará sustentável financeiramente. Você deve conhecer o seu mercado, entender do seu tamanho, números, barreiras de entrada e pontos fortes e fracos dos seus concorrentes. A partir disso, tudo começa a ficar mais claro, facilitando que você entenda como poderá monetizar seu negócio. Em outros mercados, como o norte-americano, é comum que a Startup comece sem um modelo de negócio bem definido, mas que mesmo assim consiga investidores por conta da capacidade de captar usuários, porém no Brasil dificilmente uma empresa irá avançar se não tiver uma forma de monetização clara.
Uma ferramenta interessante para entender a proposta de valor da empresa, bem como os 9 ítens indispensáveis para um Modelo de Negócios é o Business Model Canvas.

4.Monte o Time

Sozinho dificilmente conseguirá avançar com a ideia, por isso busque montar um time que te complete. Especialmente na área da Saúde, é fundamental que tenha um sócio ou mentor que seja da área e possa contribuir com a sua Startup. Além disso, se você tiver características mais de negócios e sua Startup exigir conhecimentos técnicos (para desenvolver um software ou hardware por exemplo), vá em busca de um sócio que possa te completar. O ideal é que a Startup tenha de 2 a 3 sócios para compor o Dream Team!

5.Faça Parcerias

A área da Saúde exige que você tenha um bom networking e pessoas que te auxiliem a ganhar relevância no mercado, por isso não tenha medo de fazer parcerias. Busque pessoas e organizações que possam complementar o seu produto, contribuir para o crescimento dele e divulgá-lo no mercado.

Recapitulando, saiba o problema que deseja resolver, seja simples, não se prenda a uma ideia e estude muito o seu mercado. Por fim, monte seu Dream Team e faça parcerias estratégicas para o seu negócio crescer.

As dicas parecem simples, mas é comum que empreendedores se esqueçam delas na euforia de trazer um produto inovador para o mercado, e o resultado disso? Tempo e dinheiro perdido, produtos sem clientes e até mesmo o fim de uma Startup promissora!

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta