Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Pode o Mobile Health interessar ao Segmento de Varejo?

Publicidade

Atualmente os consumidores têm mostrado um grande apetite no uso das “mobile apps” do “Mobile Health” (ou mHealth [1]) que permitem que eles rastreiem sua saúde.

Dos taxistas aos hotéis, algumas das áreas de atividades mais antigas da economia no mundo têm sido alavancadas pelas “mobile apps” como os famosos Uber e o Airbnb. A Saúde, por outro lado, uma outra indústria que tem suas raízes em tempos antigos, tem se mantido relativamente imune à disrupção digital, embora a tecnologia tenha começado a aparecer como um grande “enabler” da medicina moderna [2] e [3].

A grande maioria dos pacientes ainda procura os serviços de um profissional de saúde quando eles querem testar seus “sinais vitais”, ou utilizar dispositivos analógicos pesados que pouco mudaram em comparação com aqueles de cerca de 50 anos atrás.

Ao mesmo tempo, há um grande apetite do consumidor por uma nova geração de aplicativos de saúde e, dispositivos digitais conectados, o que permitiria às pessoas controlar sua própria saúde.

A disseminação cada dia vez maior do mHealth [4] e [5] vai proporcionar o surgimento de novos modelos de negócios no segmento de Saúde.

Recentemente tivemos alguns movimentos inovadores do varejo dos EUA no mercado de Saúde.

Um desses movimentos vem do gigante varejista Target que está se preparando para lançar nesse mês de maio uma inciativa de saúde conectada em 550 das suas 1.800 lojas.

O novo serviço chamado “Connected Care” vai inaugurar uma seção de farmácia própria nas lojas do varejista e incluirá 14 dispositivos de saúde, incluindo medidor de pressão sanguínea e ferramentas de gerenciamentos de dor, e todos eles podem ser conectados a smartphones e permitirão que os clientes confiram os seus sinais vitais e, também, compartilharem os seus dados de “bem estar” (“wellness”). O porta-voz do Target disse que “eles sabem que os clientes estão muito interessados nesses tipos de produtos, e o varejista avaliará os planos de crescimento futuro da oferta baseando-se no “feedback” dos clientes e, também como não poderia deixar de ser, nos resultados das vendas” [6-8]. A oferta do Target será ancorada pelo parceiro tecnológico Qardio [9].

No final de 2015, o varejista Target vendeu seu negócio de farmácia “convencional” para a grande cadeia de farmácias dos EUA, a CVS Health, que também está buscando negócios na área de “saúde conectada” pois essa rede entende que a experiência de “saúde conectada” pode ajudar aos seus clientes a economizar tempo e dinheiro e, ao mesmo tempo, “alavancar” a sua saúde [10].

Apenas alguns meses antes do mercado saber do negócio de “Connected Care” do Target, a rede CVS anunciou várias ferramentas digitais para facilitar e tornar mais eficiente o gerenciamento de saúde e, a integração com a sua app de farmácia com o famoso “wearable” Apple Watch [11]. A tecnologia “wearable” cada vez mais estará presente na vida das pessoas para ajudá-las na saúde, “bem estar” (“wellness”) e “aptidão física” (“fitness”) [12].

Nos EUA o interesse do segmento de Varejo pelo negócio de Saúde não é novo. Ele tem mais ou menos uns 15 anos de existência [13] mas agora a tecnologia de mHealth está possibilitando o lançamento de serviços inovadores. E com certeza, a presença de novas tecnologias (p. ex., Internet das Coisas, Sensores, “Wearables”, Genômica, entre outras) vão possibilitar uma ampla gama de novos serviços no varejo. Preparem-se!

No Brasil, esses serviços podem trazer novas oportunidades de negócios – pelo menos – para as Operadoras de Telecomunicações (que “ciscam, ciscam” mas não consegue ter uma oferta diferenciada em “mobile health”), para as grandes Redes de Varejo e para as grandes Redes de Farmácias (ou também através da associação entre esses três grande “players”).

Vamos ver quando o mercado brasileiro começa a olhar (e implantar) estas novas oportunidades de saúde no varejo. O que você acha? Vai demorar?
Referências:

[1] mHealth, Wikipedia
https://en.wikipedia.org/wiki/MHealth

[2] Internet das Coisas: Como “Big Data” pode guiar a transformação da Saúde?, Convergência Digital, 06.abr.2015
http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&infoid=39314&sid=15

[3] Quem são os “superstars” da área biomédica do Google?, Saúde Business, 15.nov.2016
http://saudebusiness.com/quem-sao-os-superstars-da-area-biomedica-do-google/

[4] Saúde Preventiva através de Smartphone e Big Data, Saúde Business, 29.abr.2016
http://saudebusiness.com/saude-preventiva-atraves-de-smartphone-e-big-data/

[5] A Decolagem do Mobile Health, Saúde Business, 05.mai.2016
http://saudebusiness.com/a-decolagem-do-mobile-health/

[6] Target preps connected mHealth consumer in-store offering, Fierce Mobile Healthcare, 17.apr.2016
http://www.fiercemobilehealthcare.com/story/target-preps-connected-mhealth-consumer-store-offering/2016-04-17

[7] Exclusive: Target Testing Connected Health Sections, Twice, 12.apr.2016
http://www.twice.com/news/retail/exclusive-target-testing-connected-health-sections/61110

[8] Referências do Google sobre “Connected Care + Target Health Retail”
https://www.google.com.br/search?q=%E2%80%9CConnected+Care%E2%80%9D+Target+Health+Retail&rlz=1C1QJDA_enBR621BR649&oq=%E2%80%9CConnected+Care%E2%80%9D+Target+Health+Retail&aqs=chrome..69i57.857j0j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8

[9] Qardio
https://www.getqardio.com/

[10] CVS digital exec: We’re forging ahead on digital health tools, Fierce Mobile Healthcare, 08.feb.2016
http://www.fiercemobilehealthcare.com/story/cvs-digital-exec-were-forging-ahead-digital-health-tools/2016-02-08

[11] CVS debuts new tools to boost med adherence, reduce healthcare costs, Fierce Mobile Healthcare, 21.nov.2015
http://www.fiercemobilehealthcare.com/story/cvs-debuts-new-tools-boost-med-adherence-reduce-healthcare-costs/2015-11-21

[12] The Wearable Life 2.0: Connected living in a wearable world, PwC, 2016
https://www.pwc.com/us/en/industry/entertainment-media/assets/pwc-cis-wearables.pdf

[13] Building a Culture of Health: The Value Proposition of Retail Clinics, Robert Wood Johnson Foundation, April 2015 [PDF]
https://www.manatt.com/uploadedFiles/Content/5_Insights/White_Papers/Retail_Clinic_RWJF.pdf

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta