Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Passos lentos

Publicidade

O acesso aos medicamentos no Brasil é um dos mais caros do mundo. Ele está acima de 37 países integrantes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e do grupo dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Esse é um dos dados, que você leitor, verá na seção IT Mídia Debate deste mês, que aborda a relação entre o acesso ao medicamento e seu alto custo.

Tal discussão se torna essencial para a saúde dos brasileiros e também para a sustentabilidade do setor. Ele é custoso para o bolso do paciente, mas seus efeitos vão muito além, pois o doente que não termina o tratamento com os medicamentos em casa, como sabemos, volta ao hospital e, muitas vezes, é reinternado. Isso também se reflete nas imensas filas dos hospitais públicos e privados, na já sabida escassez de leitos, na conta dos planos de saúde e, até, nas empresas – as grandes pagadoras da saúde suplementar.
Temos iniciativas como o programa Farmácia Popular do governo, que oferece cobertura gratuita para alguns tipos de medicamentos. No segmento suplementar, hoje, por obrigação, as operadoras oferecem apenas os de uso hospitalar e ambulatorial. Portanto, a ampliação do rol seria uma saída? Seria uma medida sustentável para as empresas? Por enquanto, são questões em aberto, que prometem discussões futuras. Mas o fato é que, quando falamos sobre alternativas a esta questão, o caminhar rumo ao equilíbrio parece lento.
Por esta razão, resolvemos colocar em pauta o acesso x custo, o que inclui também uma ampla discussão acerca do emaranhado tributário que compõe o preço final da assistência hospitalar. Convidamos representantes do segmento, mas sentimos a falta das grandes indústrias para apontar, de fato, quais são os obstáculos pelo ponto de vista dos fabricantes. Isso seria mais um sinal de que falta conversa entre esses elos fundamentais da cadeia?
Por isso, reitero mais uma vez o convite ao debate entre todos os players – para que possamos caminhar em busca de respostas que ajudem a desenvolver o setor, o que é o compromisso da IT Mídia.

Também nesta edição, você saberá um pouco mais sobre a vida de uma das grandes personalidades do setor: Claudio Lottemberg. Trazemos, ainda, a visão de um estrangeiro em terras brasileiras, que está no comando de um dos tradicionais hospitais paulistanos Lawrence Meagher, o Larry como gosta de ser chamado, do Hospital Santa Catarina.
Boa leitura!

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta