Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Os Indicadores do P4P© – Artigo 6

Publicidade

Prezados colegas Muita Paz em 2011!Na publicação número 5 tivemos a oportunidade de entender o conceito proposto dos Domínios ou agrupamento de indicadores. A partir desta publicação detalharemos um pouco mais o desafio de se escolher indicadores adequados para se avaliar desempenho de prestadores de serviços em saúde. A questão fundamental a ser respondida é onde a mensuração pode fazer a diferença. Este é o maior desafio para quem desenha modelos de pagamento por performance ou de avaliação de desempenho. No modelo proposto por nós, denominado P4P© estas questões são discutidas com o grupo de trabalho que é estruturado dentro da instituição que avaliará seus prestadores. Em recente estudo do HEDIS (2010) que é do NCQA (National Comitee for Quality Assurance), foi claramente colocado que três pontos são fundamentais na escolha de um indicador: relevância, solidez científica e viabilidade.Em termos de Relevância, os indicadores devem visar características da saúde que sejam aplicadas aos compradores ou consumidores para fazerem escolhas em relação a atenção à saúde, ou que estimulariam esforços internos para a melhoria da qualidade. São atributos da relevância: significância, importância na saúde, importância financeira, ter custo-efetividade, importância estratégica e controlabilidade.Solidez Científica deve ser o valor central de qualquer sistema de saúde. Os atributos considerados são os seguintes: evidência clínica, ser reprodutível, ser válido e preciso, ser ajustado pelo risco dos pacientes que são atendidos e ser possível de comparar mesmo utilizando diferentes fontes de dados ou sistemas. Quando se fala em Viabilidade, não apenas se consideram quais os indicadores possíveis de serem gerados, mas também de se criar condições para se gerar os dados. Ou seja, podemos criar indicadores num primeiro ano, por exemplo, que sejam estruturantes para os anos subseqüentes.  Os atributos da Viabilidade são os seguintes: especificação clara dos dados a serem coletados, custo razoável de geração dos dados, confidencialidade, viabilidade logística e auditabilidade. No software P4P© que desenvolvemos para contemplar os programas, tem disponível um questionário onde todos estes atributos são considerados. O produto deste questionário é o fornecimento de um percentual de eficiência do indicador analisado baseado nas respostas que são dadas pelos gestores envolvidos no programa. Quem tiver interesse em avaliar um indicador específico, peço que me solicitem por email (cesar@impactomedica.com.br) que terei a satisfação em gerar esta análise.Além desta avaliação individual do indicador, orientamos que cada indicador selecionado tenha uma ficha técnica específica com no mínimo: descrição sucinta do indicador, qual Domínio que faz parte, origem dos dados, numerador e denominador, tipos de prestadores que será utilizado, percentuais recebidos em termos de relevância, solidez científica e viabilidade, período de validade, se está em teste ou em produção, dentre outras informações. Todas as instituições internacionais comentadas no artigo anterior possuem seus indicadores específicos, no entanto é fortemente recomendada a maior padronização possível evitando-se que cada empresa ou instituição que avalie seus prestadores desenvolvam seus próprios indicadores de forma empírica o que dificultaria não apenas a comparação futura, mas o gerenciamento dos dados na sua origem pelos prestadores. Isso aconteceu nos Estados Unidos, onde um prestador tinha vários convênios e cada um com sua regra. Havia uma queixa por parte dos prestadores de que eles demoravam mais tempo para preencher os dados a serem avaliados do que para atender ao paciente!No próximo artigo discutiremos um pouco a respeito das bandas ideais ou padrões de comparação (benchmarks) dos indicadores selecionados. Mais um desafio a ser ultrapassado quando se desenha e implementa modelos de pagamento por performance.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta