Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Os Domínios do P4P© – Artigo 5

Publicidade

Prezados colegas, na publicação de numero 4 tivemos a oportunidade de discutir um modelo geral proposto para avaliação de desempenho na área de saúde. Espero ter deixado claro a respeito da dimensão que o P4P© pode ter e sua aplicabilidade em qualquer serviço de saúde, seja hospital, plano de saúde ou o próprio SUS.Nesta publicação discutiremos os domínios do P4P©.  Conceitualmente, os domínios do P4P© são agrupamento de indicadores de desempenho. Como a perspectiva deste modelo está centrada na qualidade da assistência a saúde dos pacientes/clientes, esta mesma lógica deve ser seguida para definir os indicadores e agrupá-los em domínios ou dimensões da qualidade. Diversas instituições que propõe modelos de avaliação de desempenho dos prestadores na área de saúde foram estudadas para definir os domínios que utilizaríamos em nosso modelo. Tais como: National Comitee for Quality Assurance (NCQA/HEDIS – EUA), Institute for Health Improvement (IHI – EUA), Institute of Medicine (IOM – EUA), The Leapfrog Group (EUA), Coordination pour la Mesure de la Performance et l’Amélioration de la Qualité Hospitalière (COMPAQH – França), Quality and Outcomes Framework (QOF – Inglaterra), Organização Mundial de Saúde (OMS), entre outras. Todas elas analisam questões que invariavelmente passam pelas dimensões da qualidade propostas por Donabedian (1988). Na essência, ele propôs que qualidade se avalia em termos de estrutura, processo e resultado.  Seguindo esta lógica, o modelo P4P© que defendemos se propõe a agrupar os indicadores em pelo menos 4 domínios. São eles: estrutura, eficiência técnica, efetividade do cuidado e satisfação do cliente.  No domínio de ESTRUTURA, contemplamos indicadores relacionados aos recursos humanos, e ao uso de tecnologia. Indicadores como a formação dos profissionais, participação de eventos ou ainda registros eletrônicos dos dados, são contemplados. No domínio de EFICIÊNCIA TÉCNICA, possuem indicadores essencialmente relacionados a processos, custos e utilização do sistema. Seguimentos de guidelines ou protocolos são capturados neste indicador. Alguns exemplos de indicadores neste domínio: políticas de eventos adversos evitáveis, seguimento de determinado protocolo, custo médio da assistência, dentre outros. No domínio de EFETIVIDADE CLÍNICA OU DO CUIDADO, relacionam indicadores de resultado, práticas clínicas. Também contemplamos neste domínio, indicadores de medicina preventiva. São exemplos deste indicador:  indicadores de mortalidade, indicadores de infecção hospitalar, compensação de homoglobina glicada nos pacientes diabéticos, dentre vários outros. No domínio de SATISFAÇÃO DO CLIENTE, também são considerados indicadores de resultado, pois trás a percepção do cliente/paciente quanto ao atendimento disponibilizado. Aqui os indicadores são coletados a partir de pesquisas de satisfação diretamente com o paciente ou cliente. Neste item é recomendado abordar questões referentes a dificuldades de acesso aos serviços, informações e orientações sobre sua condição de saúde, qualidade de vida relacionada à saúde, e questões quanto a confiança e satisfação. Alguns exemplos de indicadores neste domínio: se o paciente indicaria o prestador para amigos e familiares, dificuldade de marcação de consulta, dentre outros. A lógica de adoção de domínios permite ao modelo P4P© uma maior facilidade de entendimento por quem está sendo avaliado, mas principalmente, porque é possível ponderar os domínios, dando maior ênfase no domínio que a fonte avaliadora quer abordar no período de avaliação. O importante é que a soma dos domínios seja igual a 100, pois nos dará comparabilidade dos diversos programas.  O maior benefício do agrupamento em domínios, é que o prestador que está sendo avaliado, é visto de forma global e abrangente e não apenas para indicadores limitados em custo e utilização.  Vejam que na boa parte dos programas que temos implantado, estes indicadores estão contemplados no domínio de Eficiência Técnica e que muitas vezes correspondem a 30 ? 40% de toda a pontuação do prestador.  Independente para quem se destina o programa, os 4 domínios são os mesmos, variando, evidentemente, os indicadores apropriados e específicos para a especialidade, tipo de prestador ou outro profissional/equipe objeto da avaliação. Na próxima publicação abordaremos um dos assuntos mais desafiadores do modelo P4P©: os indicadores de desempenho. Desejo a todos um Feliz Natal e que 2011 seja um ano de muitas conquistas relacionadas à sua performance!  

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta