Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

O que de verdade podemos aprender com o Carnaval e usar na Saúde?

Publicidade

Dentro de um ambiente distante do nosso carnaval, me veio uma pergunta: o que podemos aprender com o Carnaval e usar nas nossas empresas de saúde? Existem muitas opiniões, a favor e contra esta festa, bem como mostrando os seus pontos positivos e negativos. De forma intencional eu escolhi olhar apenas para algo positivo (sem ignorar os outros aspectos), que faz muita falta nas nossas empresas: liberdade e diversão.

Estou agora longe do Brasil, na Índia, dentro do maior encontro espiritual do mundo, chamado de Maha Kumbha Mela, em Allahabad. Para dar uma ideia, há poucos dias houve cerca de 35 milhões de pessoas se banhando em uma pequena área onde há a junção de 3 rios sagrados (Ganga, Yamuna e Sarasvati). Aqui se canta muito, tem alto-falantes, pessoas dos mais diversos tipos, um clima de festa. Ou seja, parece um Carnaval realmente espiritual e há um sentido que permeia tudo e todos.

Tenho aprendido que tudo deve ter um significado e uma direção, caso contrário estamos perdendo tempo. E não há recurso mais limitado e com prazo de validade que o tempo. A atuação na saúde é uma constante busca de equilíbrio, para que possamos viver bem, mesmo sabendo que o destino de toda matéria é voltar para a terra, ou seja, o tempo é curto.

Alguns registros dizem que o Carnaval é uma festa que se originou na Grécia, como cultos em agradecimento aos Deuses pela fertilidade do solo e pela produção. A Igreja Católica o adotou depois (em 590 d.C.) e os desfiles e fantasias como os conhecemos é fruto relativamente recente, onde algumas cidades (como o Rio de Janeiro) se inspiraram inicialmente na cidade de Paris como modelo.

Voltando ao aprendizado que o Carnaval pode nos trazer, vejo cada vez mais pessoas infelizes e sofrendo dentro das empresas, o que se reflete diretamente na qualidade do serviço apresentado, principalmente nos relacionamentos. Como pode haver engajamento, comprometimento, real interesse, criatividade, flexibilidade, etc., se as pessoas não estão felizes e abertas? Faz-se necessário introduzir liberdade e diversão.

Liberdade para as pessoas poderem expressar os seus talentos, incentivando verdadeiramente o descobrir de suas competências, propósitos e espaço para que possam ser usados no trabalho. Isso somente pode ser alcançado com uma liderança sensibilizada e madura, junto com um RH dando suporte com as ferramentas corretas.

A diversão vem de um clima amistoso, onde a colaboração, a amizade e o coleguismo são incentivados, sem medo de se ?perder o controle?. A comemoração das datas importantes, com entendimento de suas causas também ajuda o ambiente. A empresa não é a ?casa da mãe Joana?, mas deve ser a casa de todos. E quanto mais diversão consciente, melhor.

Para alguns liberdade e diversão podem parecer como uma das últimas prioridades em uma empresa. Eu entendo que, juntamente com o real propósito, elas estão no topo das prioridades. Que possamos aprender e aplicar estes aspectos positivos no nosso dia a dia.


Resumo

Existem muitas opiniões, a favor e contra o Carnaval, bem como mostrando os seus pontos positivos e negativos. De positivo (sem ignorar os outros aspectos), podemos encontrar dois aspectos que fazem muita falta nas nossas empresas de saúde: liberdade e diversão. Liberdade para as pessoas poderem expressar os seus talentos e diversão para incentivar e motivar de verdade. Eu entendo que, juntamente com o real propósito, elas estão no topo das prioridades de uma empresa.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta