5º CONAHP debaterá “O Hospital do Futuro: O Futuro dos Hospitais”. Faça já sua inscrição → Clique aqui

ZUMBIDO: SEGUNDO ESPECIALISTA, DISTÚRBIO PODE ACOMETER ATÉ 30% DA POPULAÇÃO MUNDIAL

Publicidade

De acordo com estimativas recentes da Sociedade Brasileira de Otologia, 15% a 20% da população brasileira sofrem de zumbido, e segundo o médico otorrinolaringologista Fayez Bahmad Júnior, especialista em saúde auditiva que atua no Hospital Dr. Juscelino Kubitschek – em Brasília, até 30% da população mundial têm zumbido. O zumbido em si não é uma doença, mas um sintoma de que algo está errado na audição. Significa perceber um som que não está sendo gerado no meio ambiente naquele momento. São inúmeras as causas, entre as mais conhecidas estão as otológicas (otites, exposições a ruídos, entre outras) e as doenças sistêmicas (diabetes, pressão alta, aumento de colesterol, entre outras). A alteração pode sinalizar perda auditiva, distúrbios endócrino-metabólicos, doenças auto-imunes e hipertensão. O primeiro e mais importante passo no diagnóstico é a avaliação do histórico do paciente que, junto com exames específicos, poderá determinar a causa do zumbido. A avaliação deve ser feita por um médico otorrinolaringologista. “Curiosamente, mesmo quando não há doenças graves, o zumbido pode prejudicar a qualidade de vida do indivíduo e de seus familiares”, destaca o especialista. Fayez lembra que são várias as opções de tratamento, que podem incluir fisioterapia, fonoterapia, acupuntura, terapia psicológica e a indicação deve ser personalizada, de acordo com as causas encontradas em cada paciente.

       
Publicidade

Deixe uma resposta