HIS17 É hora de mudar a saúde! Faça como seus colegas, participe do HIS. Quero participar da mudança

Tratamento para câncer do ovário aumenta tempo sem progressão da doença

Publicidade

A Roche divulgou resultados positivos do estudo clínico de fase 3 OCEANS, que avalia a eficácia do tratamento com Avastin® (bevacizumabe) em combinação com quimioterapia (carboplatin e gemcitabine) para câncer de ovário, que é o tumor ginecológico mais letal e mais difícil de ser diagnosticado. Segundo o Inca, cerca de 75% dos casos são identificados em estágio avançado, o que reduz consideravelmente as possibilidades de tratamento.

O estudo mostrou que as mulheres tratadas com esquema combinado de Avastin® (bevacizumabe) e quimioterapia, seguido do uso continuado de Avastin® (bevacizumabe) sozinho, viveram mais tempo sem agravamento da doença (sobrevida sem progressão ou PFS) quando comparadas às mulheres que receberam apenas a quimioterapia.

“Estamos muito satisfeitos com os resultados do estudo, pois as mulheres que sofrem de câncer ovariano precisam de novas opções terapêuticas,” disse o Dr. Hal Barron, Diretor de Desenvolvimento Global e Diretor Médico do Grupo Roche.

Os resultados desse estudo corroboram os de outros dois estudos de Fase III (GOG 0218 e ICON7), que incluíram mulheres com câncer ovariano de diagnóstico recente. Ambos os estudos mostram que as mulheres tratadas inicialmente com Avastin® (bevacizumabe) combinado à quimioterapia padrão (carboplatina e paclitaxel), seguido do uso continuado de Avastin® (bevacizumabe) sozinho, tiveram melhora significativa da sobrevida sem progressão da doença, em comparação às mulheres tratadas apenas com quimioterapia.

       
Publicidade

Deixe uma resposta