Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Transmissão do HIV diminui 64% em 10 anos

Publicidade

De acordo com um balanço da Secretaria da Saúde de São Paulo com base nos dados da Fundação Seade a transmissão de Aids no estado caiu 64,4% nos últimos 10 anos. A incidência da doença em 2008 foi de 12,2 óbitos por 100 mil habitantes, contra 34,3 em 1998. Entre os homens a queda na transmissão chegou a 65%, enquanto entre as mulheres a diminuição chegou a 63,5%.
Já a mortalidade por Aids foi de 8,2 óbitos por 100 mil habitantes no ano passado, contra 8,0 em 2007, interrompendo as quedas sucessivas registradas ao longo dos últimos 13 anos.
Segundo o estudo, a região de Barretos, no interior de São Paulo, apresenta a pior taxa, com 15,1 óbitos por 100 mil habitantes. Na capital o índice passou de 8,8 para 9,6 no mesmo período. Já na região de Itapeva, que apresenta a menor mortalidade do Estado, o índice de 2,8 representa o dobro em relação ao ano anterior.
Campanha pelo Brasil
Em São Paulo foi prorrogada a campanha “Fique Sabendo”, de incentivo à testagem precoce anti-HIV. A campanha, iniciada em 16 de novembro e que terminaria nesta terça-feira disponibilizou 150 mil exames, entre eles 20 mil testes rápidos, para a população paulista.
Aproximadamente duas mil unidades de saúde participam da campanha, com cerca de 30 mil profissionais da saúde de diferentes áreas envolvidos na ação. No ano passado, 383 municípios participaram da iniciativa e foram realizados cerca de 120 mil testes, entre eles 7 mil testes rápidos.
Paraná
A luta contra o preconceito é o tema principal do material informativo que a Secretaria de Saúde do Paraná distribuiu a todas as regionais do estado para lembrar nesta terça-feira (1º) o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. São cartazes e folders afirmando que “Viver com Aids é Possível. Com o Preconceito Não”. Foram distribuídos também preservativos e testes rápidos para prevenção da doença.
No ano passado, de 13 de outubro a 15 de dezembro, a Secretaria de Saúde realizou cerca de 50 mil testes, rápidos e convencionais, e 527 apresentaram resultados positivos. Desses, segundo o coordenador do Programa DST/Aids no Paraná, Francisco Carlos dos Santos, apenas 48 pessoas já estavam notificadas como soropositivas. Após essa constatação, 181 municípios do Paraná implantaram o teste rápido como diagnóstico e foram intensificadas em todo o estado ações de conscientização da importância da prevenção e do diagnóstico precoce.
Dados da secretaria mostram que em 20 anos foram notificados e diagnosticados 22.196 casos da doença no estado. Os homens são os mais afetados, com 66,17% dos casos, porém, nos últimos cinco anos, foi observado sensível aumento de casos em meninas, na faixa etária de 13 a 19 anos.  O levantamento aponta regiões com maior incidência de aids, como a cidade de Paranaguá, no litoral do estado, com 24,5 casos para 100 habitantes, a região de Londrina, com 16,5 casos, e a região metropolitana de Curitiba, com 15,2 casos por 100 habitantes.
O número de óbitos também caiu. Em 1995 foram notificados 857 casos, com 515 óbitos. Em 2008 foram 1.298 casos, sendo que 254 portadores morreram.
Rio de Janeiro
A estátua do Cristo Redentor ganha nesta terça-feira iluminação vermelha especial a partir do anoitecer, que se estenderá até a madrugada. A iniciativa é da Arquidiocese do Rio de Janeiro em parceria com grupos da sociedade civil que trabalham no combate à aids.
Para evitar novos casos de contaminação, a Associação dos Servidores de Hemoterapia do Rio (Asher) promove campanha com a finalidade de garantir mais segurança ao sangue doado no país.
*Com informações da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e da Agência Brasil

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta