Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

TI em saúde: 9 lições com prontuário eletrônico

Publicidade

Lançar sistemas de prontuário eletrônico do paciente (PEP) é mais do que uma complicada implementação da área de TI, com os mesmos desafios de qualquer grande processo de reengenharia de negócios. Além de ser, também, uma questão de política pública, já que o governo federal dos Estados Unidos se prepara para gastar mais de US$20 bilhões em fundos de estímulo para reembolsar os forcedores do processo de implementação de PEP. 
O goverdo de Barack Obama espera que esse fundo inspire uma nova onda de profissionais de saúde à implementar o sistema. Se feito corretamente, o PEP mudará não só a forma como médicos e enfermeiros trabalham em grandes hospitais e em clínicas menores, mas irá melhorar a qualidade do atendimento e, possivelmente, reduzir custos. 
Mas a implementação desses sistemas não é barata ou fácil, e muitos problemas podem impedir que os EUA consigam fazer valer esses US$20 bilhões. Aqui estão listadas nove lições aprendidas na marra durante processos reais de implementação de PEP pelo mundo. Nós os apresentamos não apenas para a indústria de saúde, mas para todos que têm interesse em ver os líderes de TI superando mais um desafio. 
1 – Se prepare para ser surpreendido pelos preços
2 – Médicos e enfermeiros à bordo
3 – Tenha ajuda especializada
4 – Adapte o PEP de acordo com suas necessidades
5 – Comece devagar 
6 – Sim, os médicos precisam de treinamento de TI
7 – Espere por uma queda na produtividade
8 – Pense no futuro
9 – Gerenciar as expectativas 
Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/SB_Web e fique por dentro das principais notícias do setor.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta