Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Temporão pede ajuda a ministros do Turismo e de Relações Exteriores para combater a febre amarela

Publicidade

A preocupação com a febre amarela ultrapassou os limites do Ministério da Saúde. Preocupado em evitar uma epidemia, o ministro José Gomes Temporão se reuniu com os ministros de Relações Exteriores, Celso Amorim, e do Turismo, Marta Suplicy, para definir ações preventivas.
Temporão quer que pessoas em viagem para áreas onde foram detectados casos da doença, como Goiás e Distrito Federal, e para regiões onde há risco como Norte, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e Maranhão, sejam vacinadas. Na região oeste dos estados do Piauí, Paraná, Santa Catarina e São Paulo há risco potencial da doença. Para isso, pediu à ministra Marta Suplicy que mobilize sua equipe e as entidades e representações para realizar uma vigilância epidemiológica.
O ministro também solicitou que todas as embaixadas brasileiras sejam informadas sobre as ocorrências da febre amarela no País.
Os viajantes devem ser vacinados 10 dias antes de se deslocarem para os locais de risco. A vacina é válida por 10 anos. Para atender a demanda, o Ministério da Saúde enviou 300 mil doses da vacina para as regiões de risco.
O alerta para prevenção da febre amarela começou em dezembro, quando dois macacos morreram em Goiás e no Distrito Federal vítimas das doenças. Na noite desta terça-feira, 8, um homem internado com suspeita de febre amarela morreu em Brasília. De 1996 a 2007, o Brasil registrou 349 casos de febre amarela silvestre, com 161 óbitos.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta