Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Telespazio oferece comunicação via satélite para aplicações de telemedicina

Publicidade

A Telespazio, empresa de tecnologia de telecomunicações, está lançando no Brasil soluções para o desenvolvimento e aplicação da telemedicina. Durante o I Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telesaúde, realizado em São Paulo, neste mês, a empresa forneceu o suporte para uma videoconferência entre a Faculdade de Medicina da USP e a Universidade Federal do Acre. A solução da Telespazio para telemedicina foi desenvolvida sobre a plataforma EVOLV-E, sistema de comunicações em banda larga via satélite que incorpora diferentes aplicações no protocolo IP (Internet Protocol). “Atualmente, oferecemos dois tipos de serviços para telemedicina. Um deles é a videoconferência, e o outro é a distribuição de conteúdos, como boletins médicos e prontuários. Tais recursos podem ser utilizados para oferecer orientações ou programas de treinamento a muitos pontos ao mesmo tempo”, explica Carlos Xavier, diretor comercial de contas corporativas da Telespazio.
A tecnologia é destinada a clínicas, hospitais e instituições de saúde em geral. Segundo Xavier, os interessados podem adquirir a solução de acesso a internet por R$ 800 mensais, com um adicional de R$ 100 por mês para receber o conteúdo, fornecido pela FMUSP. Há uma opção de R$ 350 mensais para clientes que não desejam a conexão Web. “Neste caso, a antena via satélite seria instalada apenas para recepção de conteúdo”, afirma o executivo.
Xavier ressalta que o provedor de conteúdo pode ser qualquer instituição de saúde, mas atualmente a empresa mantém parceria apenas com a USP na área de telemedicina. “Para os hospitais e clínicas localizados em regiões de difícil acesso, a tecnologia da Telespazio oferece como principais benefícios o baixo custo, a facilidade de instalação da antena via satélite em qualquer lugar, independente de infra-estrutura e outros equipamentos, além da qualidade de transmissão da banda larga”, destaca ele.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta