Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Tecnologia a serviço da saúde

Publicidade

O Exame Medicina Diagnóstica/DASA trouxe para Brasília as principais tendências nacionais e internacionais referentes à automação de processos, com o objetivo de aumentar a capacidade e rapidez laboratorial, mas mantendo a qualidade dos serviços. Uma das novas aquisições é um robô, apelidado pelos colaboradores de “Jack”. Sua utilidade na rotina é predominantemente a entrega aos diversos setores das amostras biológicas para realização dos exames dentro do Núcleo Técnico Operacional (NTO) Dr. Tito Figuerôa.

“O próximo passo é destacar mais funções ao robô, na intenção de aumentar ainda mais a agilidade da equipe”, conta Adalberto Dorea, gestor de processos e responsável pelas operações do NTO. O sistema robótico que compõe Jack está em fase de expansão para adotar o PVT – metodologia de distribuição dos tubos de amostras coletadas de maneira automática. “O uso do robô na distribuição, aliado à triagem automática feita pelo sistema PVT, aumenta em mais de 50% a rapidez no processamento dos exames, devido à agilidade na fase pré-analítica”, avalia Dorea.

Waldinei Alves, técnico responsável pela manutenção do robô, explica que o equipamento foi desenvolvido na Califórnia (Estados Unidos), durante um congresso de tecnologia. O robô existe desde 2006 e, no Brasil, só há uma réplica dele. Trata-se da “Rose”, que atua no Núcleo Técnico-Operacional de Alphaville, em São Paulo”, afirma Waldinei.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta