Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Suporte Terapêutico em Oncologia

Publicidade

Receber o diagnóstico de doença crônico-evolutiva, principalmente com o nome de câncer, não é fácil para o paciente e seus familiares. Nesse momento, é fundamental a preocupação do profissional de saúde em mostrar que esse ser humano adoecido não está sozinho nesse caminho.

Compreender o paciente através de uma escuta qualificada, entender as transformações que seu corpo terá de enfrentar, acolher seu psiquismo no conflito de inúmeras perguntas às vezes sem respostas, possibilitar medidas de conforto em sua capacidade funcional e estabelecer um olhar direcionado na totalidade de sua dimensão humana, com os aspectos do cuidar da mente, do corpo e do espírito, é alem de um pensar existencialmente humanista, uma postura ética centrada no doente e seus familiares.

Estar com o paciente implica não somente na escuta de suas queixas clinicas, mas na execução de uma ação eficaz de forma ativa, preventiva, de suporte e paliativa. A doença é uma facticidade que não pode diminuir a integridade do ser humano, que precisa ser entendido em seus temores, angústias, ansiedades, expectativas… Esse é o fruto que colhemos há 15 anos na Oncoclin, através do suporte psicológico, porque acreditamos que cuidar é uma relação de confiança mútua e responsabilidade ética, na reação afetiva que se institui a partir do momento em que o paciente marca sua 1ª consulta conosco.

As doenças neoplásicas afetam a capacidade de viver o cotidiano, de trabalhar e de ser independente em alguns casos; em outros, é precisão e entendimento de que esses limites fazem parte de uma fase de enfrentamento, com a expectativa de controle da doença.

Não podemos deixar que fantasias e mitos construídos gerem um sentimento de impotência, de luta vazia, de medo, de abandono e sofrimento. O apoio em suporte terapêutico oncológico objetiva o acompanhamento de forma diferenciada e dimensionada, para que o lado emocional se sinta fortalecido e acolhido em todas as etapas do processo, buscando minimizar as depressões e ansiedades através de uma visão integral.

Saunders, precursora dos “hospices”, escreve que o sofrimento só não é tolerável quando ninguém cuida. Por concordar com esse pensar, que nós, Dra. Silvana, hoje Diretora Médica da Oncoclin e eu, montamos essa estrutura de suporte emocional quando éramos jovens profissionais que tinham um objetivo maior, onde cuidar do paciente muitas vezes é mais importante que curar. Hoje, que a experiência é muito maior, continuamos com a mesma crença.

Essa forma de pensar dimensionou a estrutura multiprofissional que temos na Oncoclin. E é isso que nos mantém focados na necessidade real de nossos pacientes e familiares, verdadeiramente unidos pelo ideal comum de amar o seu semelhante, nesse ciclo de vida.

*Sonia Pettigliani é responsável pelo tratamento psicológico dos pacientes  da Oncoclin Oncologia, juntamente com a Dra. Silvana Maria Trippi Moraes Gotardo

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicadas refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nesta publicação.

Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/SB_Web e fique por dentro das principais notícias do setor.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta