Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Sorologia identifica presença ou ausência de anticorpos da rubéola

Publicidade

Também conhecida como sarampo alemão, a rubéola é considerada uma doença benigna e de elevada prevalência, pois cerca de 80% dos adultos já adquiriram o vírus em algum momento da vida. Além disso, em 25% dos casos não apresenta sintomas. “Ainda assim, é extremamente prejudicial para mulheres grávidas, pois pode prejudicar o desenvolvimento do feto e provocar sérias deficiências no bebê, como problemas no coração, retardo mental, cegueira, surdez, entre outras”, conta a patologista clínica Adília Segura, do Exame Medicina Diagnóstica/DASA.

Como a vacina é composta pelo próprio vírus da doença, mulheres gestantes não devem tomá-la. E ao contrário do que muitos pensam, é de extrema importância que os homens sejam imunizados, já que o vírus é facilmente transmitido de uma pessoa para outra por via respiratória. A indicação para mulheres que estejam pensando em engravidar ou durante o pré-natal é o exame do soro sanguíneo, conhecido como sorologia ou serologia. Na prática, o termo se refere ao diagnóstico e identificação de anticorpos no sangue.

A partir do exame, que deve ser solicitado e avaliado por um especialista, é possível observar se os anticorpos estão em fase aguda (imunoglobulina M – IgM) ou crônica (imunoglobulina G – IgG). A presença de IgG no sangue indica que a pessoa está imunizada. Se a gestante não apresentar anticorpos, o acompanhamento médico é fundamental para segurança da criança que está sendo gerada.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta