Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Sistema inédito faz mapeamento da saúde da cidade do Rio

Publicidade

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), em parceria com a empresa Google Earth, desenvolveu um programa de mapeamento da rede de saúde do Rio de Janeiro. O mapa foi entregue gratuitamente ontem ao prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e seu secretário de Saúde, Hans Dohmann, na sede da Firjan, no centro da cidade.
O sistema, que levou dois meses para ser criado e cruza dados de diferentes fontes, como o Ministério da Saúde, Instituto Pereira Passos e a Fiocruz, possibilita ao gestor público identificar as principais carências de cada bairro por meio de um mapa virtual.
Deixe o seu comentário sobre esta notícia
Tem mais informações sobre o tema? Então, clique
Inédito no Brasil, o sistema já existe em países como Inglaterra e Austrália, segundo o diretor de Saúde da Firjan e coordenador da pesquisa, Sérgio Bastos. Segundo ele, também oferece inúmeras possibilidades de cruzamento e auxilia na adoção de medidas preventivas para casos específicos.
“É possível, por exemplo, pegar dados por bairro sobre crianças com baixo peso no nascimento, que é um indicador excelente, e cruzar com número de leitos, de maternidade, de consultas de pré-natal, de mulheres em idade de reprodução, além de nível de escolaridade”, destacou Bastos.
De acordo com ele, esse cruzamento ajuda a identificar os reais motivos pelos quais essas crianças estão nascendo com baixo peso. “Esses números sempre existiram em vários arquivos espalhados. O que fizemos foi unir esses números e dar mais objetividade e dinâmica na identificação de problemas e soluções”.
No mapa, é possível ver os dados completos de todas as 2.070 unidades de saúde – federais, estaduais, municipais e privadas – da cidade do Rio de Janeiro. Os dados incluem a quantidade de equipamentos e leitos, especialidades dos médicos, número de profissionais e fluxo de pacientes, entre outros.
Para acessá-los, basta clicar no local desejado e aproximar com a opção do zoom para que em seguida apareçam detalhes sobre a região escolhida. Estão disponíveis também os principais indicadores epidemiológicos por cada região e periodicidade, como os casos de dengue.
Bastos adiantou que o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, teve acesso ao mapa e demonstrou interesse em desenvolver o programa similar para todo país.
O prefeito Eduardo Paes elogiou a iniciativa da Firjan e afirmou que a nova ferramenta vai contribuir para o melhor funcionamento de um serviço público tão criticado pela população da cidade do Rio.
“Basta olhar o mapa para ver os desertos sanitários em determinadas regiões e a concentração absurda nas zonas sul e norte do Rio. Portanto, é um sistema desorganizado que precisa voltar a ter lógica.”
O presidente do Sistema Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, informou que já estão sendo estudados convênios com a Secretaria Municipal de Saúde para atualização do mapa, até o fim da gestão de Eduardo Paes, e avaliação das instalações físicas das unidades de saúde do município, além da checagem da validade das informações dos dados divulgados pelas diferentes fontes.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta