Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Sistema de informação deve estar a serviço da organização de saúde

Publicidade

O setor de saúde está cada vez mais atento à implantação de sistemas de tecnologia da informação para modernizar a estrutura administrativa. Mas muitas instituições podem perder o foco em projetos deste tipo, dada a complexidade da organização e o grande número de possibilidades e recursos oferecidos pelos sistemas. Discutir com os gestores de hospitais e clínicas como encontrar a melhor maneira de aplicar a tecnologia à administração hospitalar foi o tema do Focus Group “A Informação para a Gestão de Saúde”, realizado ointem, durante o Saúde Business Fórum. Conduzido por Lincoln de Assis Moura Jr., presidente da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS) e líder de sistemas de informação em saúde da Atech – Tecnologias Críticas, o Focus Group motivou a participação dos convidados, que puderam compartilhar suas experiências. A abordagem partiu do questionamento sobre a função do sistema de informação dentro de um hospital. Segundo Moura, os objetivos de automação, documentação, avaliação, apoio à tomada de decisões, implementação de políticas, descentralização e transparência são fundamentais para garantir que o projeto de implantação de tecnologia seja efetivo.
Também é preciso considerar os níveis de atividade funcional da instituição sobre os quais o sistema de informação atuará. No nível operacional, é importante que a tecnologia facilite os processos de rotina. No gerencial, sobretudo a supervisão. No nível estratégico, estão as grandes decisões, que exigem informações precisas e relevantes. “A novidade é o nível cliente (o paciente, o cidadão), que passou a ser contemplado com o acesso às informações administrativas através da Internet. Cada vez mais o paciente demanda este serviço, e os gestores, de modo geral, não estão preparados para lidar com essa abertura, uma cultura que precisa mudar”, comenta Moura.
Outro tópico abordado por Moura são as bases para a implantação do sistema de informação em saúde, que referem-se a recursos tecnológicos, humanos, organizacionais e metodológicos. “Entre as metodologias, sugiro que se adote a descrição de ‘casos de usos’ para a adequação dos serviços”, afirma o especialista. E não se pode perder de vista que o sistema de informação está a serviço da organização, cabendo ao gestor a tarefa de tomar posse e domesticar a tecnologia.
Moura destaca que um dos principais benefícios gerados pelo sistema de informação é permitir a definição de políticas, já que o administrador possuirá uma visão ampla e estratégica da organização. Como resultado, a aplicação das políticas oferece segurança, distribuição da informação, transparência e automação. “Acredito que o sistema de informação deve estar à frente da organização, como fator decisivo para a tomada de decisões”, enfatiza.
O Focus Group sobre sistema de informação também discutiu uma visão sobre a complexidade do funcionamento da saúde no Brasil, que segundo Moura, é altamente fragmentado, passou pela relação entre operadores e prestadores de serviços de saúde e culminou na importância do foco no paciente, propondo esta perspectiva para o Prontuário Eletrônico.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta