Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Servidores municipais do Rio não serão mais alocados nas unidades federais

Publicidade

Um decreto publicado hoje (04/01) no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro estabece que o Município não irá mais alocar profissionais do seu quadro para atuar nas 30 unidades de saúde federais transferidas para a gestão da Prefeitura. De acordo com o Diário, ?a decisão foi tomada para que o Governo Federal assuma suas responsabilidades em relação à área de saúde na cidade?. O documento afirma que atualmente sete mil servidores municipais trabalham nas unidades federais e caso desejem, esses profissionais poderão voltar para a rede municipal sempre que ocorrerem vagas nestas unidades.
Além disso, o decreto proíbe a disposição de recursos do Município para investimento em equipamentos e obras nas unidades federais. A Procuradoria Geral do Município cuidará do cancelamento dos contratos de transferência de hospitais e outros estabelecimentos de saúde federais para a administração da Prefeitura.
O decreto ainda determina que os gastos com manutenção e aluguel de equipamentos dessas unidades sejam reduzidos gradualmente. Caberá ao Ministério da Saúde a transferência de recursos para esta finalidade. A diminuição dos gastos da Prefeitura com essas despesas será de 20% por mês até que elas terminem. Cerca de sete mil servidores municipais que se encontram nas unidades federais poderão optar por vagas disponíveis na rede da Prefeitura, inclusive no Hospital Ronaldo Gazolla, a ser inaugurado em Acari.
Entre as unidades sob a gestão da Prefeitura estão os hospitais do Andaraí, da Lagoa, de Ipanema e Cardoso Fontes, além do Instituto Phillipe Pinel e os Postos de Atendimento Médico (PAMs) de Irajá, Bangu e 13 de Maio.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta