Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Sepaco faz opção por equipamentos nacionais

Publicidade

Buscar no mercado nacional equipamentos de qualidade e com preço menor é a principal estratégia do Hospital Sepaco (Serviço Social da Indústria do Papel, Papelão e Cortiça do Estado de São Paulo) dentro do atual projeto de expansão e remodernização. Para 2003, a previsão é investir R$ 1,7 milhão em reformas e equipamentos e grande parte deste valor será destinado aos fabricantes nacionais. Segundo o supervisor médico do Sepaco, Túlio Mitio Yamada, ao privilegiar os equipamentos nacionais a instituição consegue melhores preços e também conta com recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para realizar os investimentos. “E o ponto principal é que os equipamentos nacionais têm qualidade similar, igualmente satisfatória aos produtos importados”, destaca o supervisor.
O processo de expansão e modernização foi motivado pela abertura do Sepaco ao mercado em 1995. Até esse período, o hospital atendia exclusivamente trabalhadores da indústria papeleira, mas com a migração das indústrias para o interior, o hospital passou a ter um alto grau de ociosidade, por isso, passou a operar com convênios.
O número de pacientes aumentou e com isso a capacidade do hospital também teve que crescer e após realizar no ano passado uma grande reforma do setor de pronto atendimento, o Sepaco tem investido atualmente em serviços de maior complexidade, como UTI adulta e neonatal, para os quais os fabricantes nacionais estão credenciados a fornecer equipamentos como respiradores, desfibriladores, camas para UTI, entre outros. “É claro que há equipamentos como o ultrassom que tivemos que importar, mas o que encontramos por aqui tem alta qualidade”, conta Yamada.
Para este ano o principal projeto é concluir a reforma do centro cirúrgico e também dar início ao serviço de hemodinâmica que contará com um equipamento da marca Radio, orçado em US$ 400 mil, que será implementado por uma equipe de médicos.
Está prevista também uma expansão da UTI adulto, que hoje conta com 18 leitos e ganhará mais cinco e da UTI neonatal, que de oito passará para dez leitos. Para 2004 a meta é ter 12 leitos na UTI neonatal e 28 na adulto, somando 40 leitos de unidade intensiva. Atualmente, o Sepaco conta com 155 leitos e sua capacidade total é de 180, mas alguns estão desativados por estarem em reforma. “Com os novos serviços e investimentos, temos um índice de ocupação da UTI superior a 90%, o que comprova a aceitação dos nossos serviços pela comunidade”, informa Yamada

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta