HIS17 Já emitiu sua credencial gratuita para o HIS '17? Já são +1.800 profissionais! Clique aqui

Semana da Saúde: os ganhos do PEP na gestão

O Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP), uma das primeiras implantações do Hospital Digital, está cada vez mais presente nas instituições de saúde de pequeno, médio e grande portes. Usado para substituir o papel, permite que todos os dados e informações dos pacientes fiquem armazenados em um só lugar, protegidos por senha e criptografia, para que apenas pessoas autorizadas tenham acesso. Apesar de essencial para a assistência e segurança do paciente, seus benefícios vão além e auxiliam na resolução de antigos problemas de gestão, como glosas, desperdício de produtos e gerenciamento de arquivos.

“ Um dos maiores gargalos de uma instituição hospitalar – seja pública, privada ou filantrópica é o desperdício que ocorre entre a prescrição, a dispensação do medicamento na farmácia, a checagem e o faturamento do item”, afirmou Valmir Junior, gerente comercial de produto da MV durante a 1ª Semana da Saúde*. Com o PEP, explica, todas as áreas e processos ficam integrados. “Se o estoque não é bem gerido, há perdas de medicamentos; se o faturamento não está integrado com estoque, prescrição e demais áreas produtivas, não é efetivo; e se não há acompanhamento das prescrições do médico, principalmente das medicações de alto custo, como antimicrobianos, medicamentos oncológicos e materiais especiais, o custo do atendimento pode aumentar, reduzindo a lucratividade do hospital”, diz Junior. Veja, a seguir, outros ganhos com o uso do PEP:

 

  • Menos infecção hospitalar

 

A solução auxilia na melhora dos indicadores de infecção hospitalar, corrigindo eventuais problemas e indicando a terapia mais adequada para o processo de infecção. “Quando o PEP é bem implantado, as informações são disponibilizadas automaticamente na tela, indicando pacientes suspeitos de infecção. Assim, o infectologista pode interagir com o sistema, fazendo uma auditoria da prescrição e sugerindo ao médico assistente os medicamentos mais adequados”, explica Junior.

 

  • Diminuição de custos

 

A racionalização de custos envolve diversas áreas. O PEP possibilita desde a redução do desperdício de medicamentos que seriam prescritos de forma redundante, até a diminuição do uso de materiais de escritório, como papel, impressão e pastas.

 

  • Mais produtividade e trabalho conjunto

 

Os profissionais perdem menos tempo na busca de informações do paciente e exames que, com o PEP, estão centralizadas. Isso dá a eles mais capacidade de atendimento.

 

  • Redução de  glosas

 

A maior parte das glosas acontece por erros comuns na fase pré-analítica, no agendamento e atendimento ao paciente. Com o sistema, as informações sobre os procedimentos cobertos (ou não) por um determinado plano de saúde são vistas de forma automática e em tempo real. A solicitação para exames, por exemplo, não fica parada na área de autorização e é possível saber todas as regras de coberturas dos convênios/planos e, assim, identificar qualquer possível desvio.

Assista à entrevista PEP além da assistência e saiba:

  • Quais as mudanças necessárias na forma como se gerencia o hospital quando se pensa em integrar o PEP;
  • Como o PEP impacta no  sistema de diagnóstico por imagem;
  • Quais os principais erros – referentes à gestão – ao implementar o PEP e como resolvê-los.

 

*A Semana da Saúde, evento virtual organizado pelo portal Saúde Business e pela MV, com apoio estratégico de conteúdo da essense, foi realizada de 4 a 7 de abril de 2017 e mostrou as principais tendências tecnológicas que estão revolucionando o setor de Saúde.

 

download-ganhos-pep-semana-saude-2017-saude-business-mv

 

 

       

Deixe uma resposta