Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Saúde premia 16 instituições que investem em humanização

Publicidade

Criado em dezembro de 2003, com intuito de mapear experiências que dignifiquem a saúde pública e dar visibilidade ao processo de humanização no Sistema Único de Saúde (SUS), o prêmio David Capistrano foi entregue nesta semana pelo ministro Humberto Costa. Ao todo, 16 instituições de todo o Brasil receberam a premiação no valor de R$ 50 mil. São oito projetos em fase de implantação (dois da Região Norte, dois do Nordeste, dois do Sudeste, um do Sul e um do Centro-Oeste) e oito ações bem sucedidas com um ano de existência (três do Sudeste, duas do Nordeste, uma do Norte, uma do Centro-Oeste e uma do Sul). Além disso, os escolhidos na categoria de ações exitosas foram agraciados com um diploma, uma placa e uma viagem para promover a troca de experiências entre eles.
Na Região Sudeste, a “Gestão Participativa e Descentralizada no Hospital São João Batista”, de Volta Redonda (RJ), chamou a atenção da Comissão Nacional e foi agraciada na categoria de ação exitosa. Outras quatro iniciativas do Sudeste foram premiadas: o “Serviço de Saúde Mental” (Belo Horizonte/MG) e o “Projeto Vivência Rural” (Sacramento/MG), na categoria de ações exitosas; e na categoria de novos projetos, os vencedores foram a “Farmácia da Família” (Vitória/ES) e o “Abraço de Roseli” (São Paulo/SP).
O Prêmio David Capistrano está inserido na Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão no Sistema Único de Saúde (Humanizasus), que desenvolve ações para construção de um sistema mais fortalecido, capaz de estabelecer uma nova relação entre usuários, trabalhadores da saúde e a comunidade.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta