Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Saúde precisa ser foco político

Publicidade

Aprofundar e gerar maior relacionamento com todos os agentes envolvidos na cadeia produtiva de saúde, dar continuidade aos projetos existentes e agregar novos parceiros governamentais. Estes são alguns dos desafios da segunda gestão de José Carlos Abrahão, reeleito à presidência da Confederação Nacional de Saúde (CNS). A posse foi realizada na segunda noite da feira durante o jantar entre as entidades do setor. ?Atualmente temos cerca de mil projetos de lei do setor de saúde tramitando na Câmara dos Deputados. Nosso principal papel é acompanhar o andamento de todos estes processos, juntamente com as classes que fazem parte da confederação como as oito federações de hospitais, cerca de 89 sindicatos, organizações de acreditação etc. As principais diretrizes de minha gestão serão a luta pela regulamentação da Emenda Constitucional n.º 29 e a criação de um código tributário específico para o setor?, ressalta Abrahão.
O financiamento continua sendo o grande gargalo do setor, sendo a EC 29 o fio condutor para uma possível solução. A criação do código, segundo o presidente da CNS, pretende por meio de um estudo com instituições nacionais, propor novas taxas de tributação para o setor. ?A saúde precisa ser tratada de forma diferencial pelas autoridades políticas. Nenhum país cresce se não investir em saúde e educação. Mesmo nações como a Índia e Ásia que hoje têm uma economia estável precisaram aumentar seu PIB para o setor. Por esta razão, é imprescindível que tenhamos uma manutenção do diálogo com todos os atores, maiores investimentos e que os políticos direcionem seu foco para a saúde?, explica.
Outra ação que deve ganhar forças e ser um marco é a conquista por um sistema de saúde própria para as entidades, projeto que hoje se encontra na Comissão de Assuntos Sociais. Ao ser aprovado, o setor passará a ter mais recursos que serão destinados principalmente para a formação de recursos humanos. Abrahão destaca ainda que uma das maiores conquista de sua primeira gestão foi a criação de uma sede própria em Brasília. ?Conseguimos congregar em um único local todas as entidades, classes e organizações. Desta forma é possível acompanhar todos os processos e tramitações de perto, promover maiores discussões e tomar novas decisões. O próximo passo agora é dar continuidade neste trabalho e unir através do mesmo ideal todas as forças da Saúde, em prol do crescimento do nosso País?, conclui.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta