5º CONAHP debaterá “O Hospital do Futuro: O Futuro dos Hospitais”. Faça já sua inscrição → Clique aqui

Saúde no Foco da Biometria Facial

Publicidade
Um dos setores mais complexos e ainda pouco influenciado pelas transformações tecnológicas é o mercado de saúde. Estar inserido em um setor cujo produto é uma necessidade básica deveria ser vantajoso, mas os números não refletem isso.
Atualmente, as operadoras de planos de saúde sofrem com assustadores 20% de fraudes e os prestadores perdem em média 4% do faturamento por glosas (valores faturados para as seguradoras que são rejeitados). Quem paga a conta são as empresas e os beneficiários dos convênios, que precisam aceitar reajustes acima da inflação.
Nos últimos anos, a taxa de sinistralidade das seguradoras e operadoras se mantém acima de 85%, sendo que para operar com uma boa saúde financeira esta taxa deveria estar abaixo de 76%. A despesa assistencial já alcança R$ 100 bilhões.
Este cenário, associado a taxa atual de desemprego, reduziu em cerca de 3 milhões o número de beneficiários dos planos de saúde. Consequentemente, as seguradoras e operadoras passaram a disputar os novos clientes por meio da redução dos valores de seus planos, de tal maneira que o reajuste real em 2016 foi inferior ao autorizado pela ANS (13,57%).
Com os custos elevados, alta sinistralidade e impossibilidade de repassar estes novos valores às empresas e aos beneficiários, a conta não fecha. É nesse contexto que a tecnologia poderá auxiliar a viabilização do mercado, com relação a: Impressão de carteirinhas; Uso de Apps que ainda estão sujeitos a fraudes; Uso de token para autenticação; Faturamento indevido (duplicidade/ausência do beneficiário); e Uso indevido da carteirinha.
Com o objetivo de eliminar estes e muitos outros problemas no mercado da saúde, a Acesso Digital vem atuando como hub entre seguradoras, operadoras, prestadores de serviço e beneficiários usando a biometria facial. A solução, ainda em fase inicial, vai permitir que o beneficiário seja autenticado utilizando apenas sua “face”, sem a necessidade de apresentar documentos e carteirinha. Com a tecnologia “Acesso Liveness”, fica garantida a identidade da pessoa no momento de uma consulta médica, por exemplo.
A Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge) calcula que haverá ao menos 3,5% de redução de custo para as seguradoras e operadoras de saúde que implantarem o sistema de biometria facial, evitando assim o uso indevido de carteirinha por terceiros.
A tecnologia também permitirá desenvolver e aprimorar outros fluxos de atendimento, cujo foco principal é a segurança do paciente. A Acesso Digital já atua com os principais varejos, bancos e fintechs com uma solução de biometria facial.
       
Publicidade

Deixe uma resposta