Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Saúde mobiliza 350 profissionais para auxílio ao RJ

Publicidade

O Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Gestão Hospitalar no Rio de Janeiro (DGH), reuniu 50 voluntários dos seis hospitais federais da capital fluminense (Andaraí, Bonsucesso, Cardoso Fontes, Lagoa, Ipanema e dos Servidores) para atuar nas regiões atingidas pelas enchentes. Ainda, deixou 300 profissionais de saúde (médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem) de prontidão para o atendimento hospitalar. O ministro Alexandre Padilha também anunciou o repasse de R$ 8,7 milhões para custear ampliação da assistência hospitalar da região e hospitais de campanha.
“Todas as equipes dos hospitais federais e equipes que foram mobilizadas para Alagoas, Pernambuco e Haiti estão à disposição do Governo do Estado do Rio de Janeiro para serem mobilizadas”, disse o ministro, em comunicado. Padilha e os 50 voluntários irão ao Hemorio, nesta sexta-feira (14), para doar sangue, uma das principais necessidades para o atendimento das pessoas atingidas pelas enchentes.
Leia mais:
Sete toneladas de medicamentos são enviadas ao Rio
Ministério libera R$ 9 milhões para região serrana do Rio
Medicamentos  
Na tarde desta quinta-feira (13), dois voos que saíram de Brasília, às 15h, levaram 7 toneladas de medicamentos para o Rio de Janeiro. São 30 kits de emergência compostos por antibióticos, antiinflamatórios, antiparasitários, analgésicos, antitérmicos, anti-hipertensivos, ataduras, esparadrapos, luvas, máscaras, cateteres e seringas, entre outros componentes.
Recursos
Segundo o órgão, os recursos para o Rio de Janeiro serão distribuídos da seguinte forma: Nova Friburgo (R$ 2,1 milhões); Petrópolis (R$ 4,7 milhões) e Teresópolis (R$ 1,9 milhão). O ministro autorizou ainda a liberação de verbas para custear os dois hospitais de campanha no Estado.
Atendimento
Foram convocados para trabalhar de sobreaviso (24 horas) 120 médicos de várias especialidades, 60 enfermeiros e 120 técnicos de enfermagem. O DGH também suspendeu as férias e licenças de todos os profissionais de saúde que tenham perfil para o atendimento. As cirurgias eletivas (sem caráter emergencial) dos hospitais federais poderão ser suspensas, quando houver casos mais graves para o atendimento. Os atendimentos de pacientes com trauma serão concentrados nos Hospitais Federais do Andaraí e de Bonsucesso.
A Rede Hospitalar Federal tem a capacidade para realizar 24 cirurgias ortopédicas por dia das vítimas e mantém 80 leitos de enfermaria preparados, para o suporte de procedimentos cirúrgicos. A partir deste sábado, dia 15, entra em funcionamento a Unidade de Suporte de Emergência (USE) do Hospital Federal de Bonsucesso, com capacidade para atender 35 pacientes – sendo dez leitos masculinos, dez femininos, oito pediátricos, cinco de CTI e dois isolamentos (um adulto e um pediátrico).
Foram deslocadas ainda sete unidades móveis básicas e quatro avançadas para a remoção das vítimas da região afetada, em apoio à Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil. O campo de futebol da Fiocruz dará suporte para as aeronaves que transportam as vítimas para os hospitais do Andaraí e de Bonsucesso.
Segundo Alexandre Padilha, o contato com o governo do estadual será permanente para avaliar novas necessidades da região e apoio do Ministério da Saúde.
 Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/#!/sb_web e fique por dentro das principais notícias de Saúde.
 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta