Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

São Paulo quer aumento de 5% no repasse do Governo Federal

Publicidade

Responsáveis por alto volume de atendimento do SUS, o governo e os municípios do Estado de São Paulo reuniram-se hoje (28/02) para discutir a ida à Brasília a fim de pleitear aumento de, aproximadamente, 5% no repasse destinado ao Estado de São Paulo. ?Hoje recebemos R$ 260 milhões por mês e vamos pedir ao governo federal um aumento de R$ 14 milhões mensais para que possamos manter o atendimento?, afirma Luiz Roberto Barradas Barata, secretário de Estado da Saúde do Estado de São Paulo. Durante o 1º Encontro de Gestores de Saúde do Estado de São Paulo, Barata afirmou que há dois anos não há aumento no repasse e que a demanda vem aumentando. ?O envelhecimento da população, aumento do número de usuários SUS, incorporação de novas tecnologias e incremento do volume de leitos justificam essa necessidade de crescimento no repasse?, destaca.
O secretário comenta que o número de internações nas unidades de saúde geridas pelo Estado cresceu de 135 mil em 1995 para 1 milhão em 2004. ?O Estado de São Paulo também responde por 46% do total de transplantes realizados no País?, observa. Além disso, desde 1995 foram inaugurados, segundo Barata, 16 hospitais, consumindo investimentos de R$ 452 milhões no período que vai de 1995 a 2004.
Barata, que aposta na municipalização da saúde, afirma que 54% das transferências do governo federal parra o SUS são repassadas aos municípios, mas lembra que os recursos têm sido insuficientes. ?É inegável que o SUS precisa de mais dinheiro, pois, segundo dados de 2002 nós temos uma verba de R$ 270 por habitante ao ano?, comenta.
Entre os investimentos que vêm sendo realizados pelo Estado, o secretário destaca reformas no Hospital de Mirandópolis, que deve consumir R$ 5 milhões até 2006, no Hospital Nestor Goulart de Reis(em Américo Brasiliense), movimentando R$ 13 milhões e no Hospital Ferraz de Vasconcelos que receberá R$ 28 milhões para reforma e ampliação. ?Além dos R$ 25 milhões empregados em 2004, estão previstos investimentos de R$ 45 milhões neste ano no Dante Pazzanese para criação de 160 leitos, construção de novo centro cirúrgico e da unidade de hemodinâmica?, ressalta.
Finalizar a construção do Instituto da Mulher, acrescentando três institutos à estrutura do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP também faz parte dos planos do governo estadual. ?Investimos R$ 30 milhões até 2004 e prevemos destinar mais R$ 60 milhões em 2005. Com isso serão inaugurados 700 leitos e os Institutos de Transplante, de Oncologia e de Politrauma?, adianta.
Outro tema abordado durante o evento foi o desempenho do Programa Dose Certa, que atualmente garante o fornecimento gratuito de 40 tipos de medicamentos. ?Vamos conversar com os representantes dos municípios para verificar se os remédios distribuídos estão adequados à demanda e, caso seja necessário, podemos rever a lista de produtos?, afirma o secretário.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta