HIS17 Já emitiu sua credencial gratuita para o HIS '17? Clique aqui

São Paulo inaugura Museu de Ciências Farmacêuticas

Publicidade

As farmácias terão sua história resgatada pela inauguração do Museu de Ciências Farmacêuticas Paulo Queiroz Marques, o primeiro aberto à visitação pública em São Paulo. O lançamento faz parte das comemorações do Dia do Farmacêutico (20 de janeiro), numa parceria entre a Anfarmag (Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrai)s, a ABRAMEFAR (Associação Brasileira para a Preservação da Memória da Farmácia) e a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. O museu estará aberto à visitação pública a partir de 21 de janeiro, com entrada gratuita.
O acervo possui mais de 300 peças datadas dos séculos XVII, XVIII e XIX entre equipamentos laboratoriais, acessórios, matérias-primas e livros. Não faltam raridades. Entre elas estão um alambique de cobre, aquecido a lenha, que servia para fornecer água destilada para a fabricação de fórmulas, uma coleção de potes de porcelana e faiança francesa e portuguesa e balanças inglesas de precisão usadas pelos primeiros bandeirantes. Outras preciosidades são destiladores do século 19 aquecidos a lenha e a carvão e uma prensa para rolha de cortiça em forma de jacaré.
A Biblioteca também contém dezenas de livros e formulários antigos como a famosa publicação ?Diccionário de Medicina Popular e das Sciencias Accessorias? e ?Formulário e Guia Médico? de Pedro Luiz Napoleão Chernoviz, que inspirou Carlos Drummond de Andrade a escrever uma poesia, ?Doutor Mágico?, dizendo que o invisível Chernoviz ?tem a maior clientela da cidade?.
Lançado em 1831, este formulário descrevia medicamentos nativos, compilados por jesuítas, plantas medicinais, intervenções, partos, fórmulas e acabou se constituindo num código e arsenal terapêutico valioso, sendo instrumento de máxima utilidade, no passado, para os médicos e boticários, chegando a alcançar em 1920 a sua 19.º edição.
Foram necessários mais de 40 anos, dos 60 de profissão do farmacêutico Paulo Queiroz Marques, para se construir toda a amostra, que, junto com seu material pessoal contam mais de 500 peças no total. Os itens foram obtidos ao longo de sua própria história, além do garimpo realizado por todo País.
Serviço:
Museu de Ciências Farmacêuticas Paulo Queiroz Marques
Endereço: Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Rua Cesário Motta Jr, 112 ? Vila Buarque. No andar térreo, onde fica a Provedoria.
Horário: das 9h às 18h
Entrada gratuita.

       
Publicidade

Deixe uma resposta