Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

RETROSPECTIVA 2007: Relembre aqui os fatos de Julho

Publicidade

ECONOMIA

Aposta no setor público

Buscando uma participação maior no setor público, o DASA realizou sua primeira aquisição no setor: a compra da CientíficaLab Produtos Laboratoriais e Sistemas S.A. Para o DASA, o novo negócio deve representar um crescimento de 10 a 15% na receita bruta nos próximos anos de operação.

Mais aquisições no mercado de operadoras

Desta vez, o mês foi da Samcil. A operadora adquiriu, em menos de 30 dias, duas outras empresas: a Lumina Saúde e a SIM. O negócio da Lumina, plano voltado para os públicos A e B, deve gerar um crescimento de 10% no faturamento da Samcil. Esta aquisição também teve impacto na composição da carteira, que passou para 50% de planos corporativos. Já a compra da SIM – Serviço Ibirapuera de Medicina, de São Paulo, incluiu ainda o Hospital Santa Marta, com 150 leitos.

No final do mês, a Golden Cross também anunciou uma aquisição: a carteira da Blue Life Sul, com projeção de crescimento de 5% na região de Porto Alegre e mais 500 mil vidas transferidas para a carteira da Golden Cross. Na mesma onda de aquisições, a Amil anunciou a aquisição do Hospital das Américas, no Rio de Janeiro, e a clínica Clinihauer, em Curitiba.

GESTÃO

Mais segurança

Além de preparar-se para a Joint Comission, o Hospital Santa Catarina, de Blumenau decidiu reforçar o sistema de identificação de visitantes. O objetivo é melhorar o processo de identificação de visitas e garantir a segurança tanto do paciente quanto de colaboradores. A ferramenta de controle foi desenvolvido pelo próprio sistema de gestão hospitalar da instituição.

Filantropia

Por ser uma instituição que promove a habilitação e reabilitação de portadores de deficiência, o Instituto Pestalozzi, em Canoas, no Rio Grande do Sul, pode se tornar filantrópico. Até o final de 2007, toda a documentação deve estar concluída para o reconhecimento.

Intercâmbio de Informações

Em setembro, o Centro Infantil Boldrini, em Campinas, e a Fundação Hospital de Especialidades Pediátricas do Estado de Zulia (FHEP), na Venezuela, assinaram uma parceria para troca de informações sobre o câncer infantil. O Convênio de Cooperação terá duração de três anos e prevê uma troca acadêmica, científica e cultural.

INTERNACIONAL

Foco em qualidade

Estados Unidos, Austrália e Portugal escolheram o mês de julho para apresentar seus novos programas de qualidade. Nos EUA, a aliança para a saúde Premier e um grupo de líderes do setor lançaram o projeto QUEST: Hospitais de Alta Performance, com o objetivo de reduzir custos, aumentar a segurança dos pacientes e a qualidade dos hospitais. Os participantes vão enviar seus dados para a Premier e compartilharão suas boas práticas.

Na Austrália, o Ministro da Saúde, Tony Abbott, apresentou uma projeto para criar um ranking de hospitais, com o objetivo de obter dados que ajudem a melhorar a gestão e que forneçam subsídio para as negociações do governo.

Já em Portugal, o sistema proposto é semelhante ao que classifica os hotéis, por estrelas. O projeto apresentado pela Entidade Reguladora de Saúde segue o modelo já adotado pelos Estados Unidos e Reino Unido.

E, no Brasil, IT Mídia e Deloitte lançaram o primeiro “Ranking de Hospitais Brasileiros”, que avaliou aspectos financeiros e de gestão das organizações nacionais.

Regulação para biotecnologia

Os senadores norte-americanos Edward Kennedy, Hillary Clinton, Charles Schumer, Orrin Hatch e Mie Enzi apresentaram, em julho, uma proposta para que as indústrias de genéricos submetam-se ao FDA para produzir drogas biofarmacêuticas ou bio-similares. Elas só obteriam autorização após um período de exclusividade de 12 anos aos produtores originais.

Investimentos

O quebra-cabeças da saúde pública

Recursos para um lado, parcerias público-privadas de outro. Como um quebra-cabeça, as instituições de saúde públicas organizaram-se para garantir a aquisição de novas tecnologias e adotar os melhores modelos de gestão.

O Hospital Municipal da Cidade Tiradentes, na Zona Leste de São Paulo, recebeu investimentos de R$ 120 milhões para construção e aquisição de equipamentos por parte do governo, mas a administração da instituição ficou por conta do Hospital Santa Marcelina, que assumiu como Organização Social de Saúde. Já no Distrito Federal, a rede de saúde pública ganhou 46 leitos de UTIs, enquanto que, em Campinas, o Hospital e Maternidade Santa Francisca recebeu R$ 1,2 milhão do governo do Estado de São Paulo e da Prefeitura. O valor será investido no aumento da capacidade de atendimento. 

Em julho, também foi inaugurada na região metropolitana de Recife, o Hospital e Maternidade Abreu e Lima, com investimentos de R$ 2,3 milhões. O Distrito Federal também ganhou hospital público com 200 leitos e investimentos de R$ 75 milhões. Com o apoio do BNDES, de R$250 milhões, o Pará ganhou quatro novos hospitais públicos.

POLÍTICA

Regras para cursos de Medicina…

O Projeto de Lei 65/03, do deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), que proibia a abertura de cursos de Medicina pelos próximos 10 anos foi discutida na Câmara do Deputados em julho. Os deputados pediram que fosse inserido o artigo que diz que, para abertura de cursos na área de saúde, seja levada em conta a necessidade social do curso para a região onde ele se localiza. O PL não foi votado.

… e para titulação de especialista

A Associação Médica Brasileira aprovou a regulamentação de exames para obtenção do Título de Especialista e o Certificado de Área de Atuação. A normativa, que passa a vigorar em 2008, estabelece que o exame seja realizado por cada sociedade de especialidade e que tenha avaliação teórica, teórico-prática, prática ou análise curricular, com corte geral de no mínimo 6 pontos.

Pan do Brasil

As ações de saúde preparadas pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro para os Jogos Pan-Americanos mereceram o elogio do ministro José Gomes Temporão. O órgão disponibilizou 150 leitos extras para internação e mais 100 para atendimento de urgência e emergência na rede pública de saúde. Também foi criada uma Gerência de Ações Estratégicas em Vigilância em Saúde para receber informações de Unidades de Respostas Rápidas e monitorar situações de risco à população.

Toma lá, dá cá

Em julho, o Congresso Nacional colocou em votação o Projeto de Lei 7/07, que abria, no orçamento da Seguridade Social da União, um crédito de R$ 2 milhões em favor do Ministério da Saúde, que seria usado para a construção do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde, no Rio de Janeiro. O projeto foi avaliado e aprovado pela Comissão Mista de Orçamento.

Por outro lado, ao aprovar a Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2008, a mesma comissão retirou do substitutivo o reajuste de 15% para as tabelas de procedimentos hospitalares e ambulatoriais do Sistema Único de Saúde (SUS), que resultaria em um impacto de quase R$ 2,8 bilhões para o orçamento da pasta.

Negociar sempre, perder jamais

Depois da ameaça de licenciamento compulsório do Kaletra, anti-retroviral da Abbot distribuído pelo Sistema Único de Saúde (SUS) nos programas de tratamento da Aids, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, negociou com o laboratório uma redução de 29,5% no preço do medicamento. O preço do comprimido caiu de US$ 1,04 para US$ 0,73, em 2007, e alcançará US$ 0,68 em 2008. A expectativa do governo é ter uma economia de US$ 11,4 milhões.

Caso de polícia

A Polícia Federal, em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), deflagrou a Operação Placebo, em que foram identificados, por meio de anúncios feitos na internet, 60  pontos clandestinos de venda ilegal de medicamentos e produtos sem registro. Os pontos de comercialização foram localizados em dez municípios nos Estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Piauí, Pernambuco, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A investigação durou nove meses. Os locais tiveram suas atividades encerradas e receberam multas que variaram de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão. 

Novo líder na Frente Parlamentar de Saúde

O deputado Rafael Guerra transferiu a presidência da FPS ao 1° vice-presidente, deputado Darcísio Perondi. A transferência ocorreu por Guerra ter assumido a Relatoria Setorial da Saúde do Orçamento Geral da União para 2008.

TECNOLOGIA

Informações sobre câncer

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) lançou o sistema de Anatomia Patológica Web e o Registro Hospitalar de Câncer Brasil (RHC Brasil), ferramentas para compartilhamento de informações sobre o diagnóstico da doença. O RHC é uma base de dados com informações de câncer dos Centros e Unidades de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon e Unacon) e foi implantado em 87 dessas unidades. O sistema de Anatomia Patológica Web reúne serviços dos hospitais federais de Ipanema e Geral de Bonsucesso, no Rio de Janeiro.

Christovão da Gama investe em ERP

O Hospital e Maternidade Dr. Christovão da Gama, em Santo André (SP), investiu R$ 2 milhões para a implantação do sistema de gestão hospitalar da MV Sistemas. A implantação do ERP faz parte da modernização da tecnologia de informação do hospital e tem o objetivo de integrar os processo da instituição. Em 2008, o hospital planeja a implantação de um  Sistema para Gestão de Recursos Humanos, do PACS e de um Sistema para Controle de Contratos e Projetos.

São Luiz aposta em Wi-Fi

A  Maternidade São Luiz, em São Paulo, adotou o sistema Wi-Fi para acesso sem fio à internet para uso remoto e de seus clientes. A instituição contratou a Vex como provedora. A rede foi instalada em 110 quartos e é suprida por 14 pontos de acesso.

O acesso remoto foi disponibilizado para que os nutricionistas e enfermeiros pudessem alimentar o sistema central de informações. A interface móvel foi desenvolvida pela empresa Infinity Tech.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta