Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

RETROSPECTIVA 2007: Relembre aqui os fatos de Agosto

Publicidade

INTERNACIONAL

Drª. Internet

Patrocinada pelo Ask.com, a empresa de pesquisas Harris Interactive divulgou, em agosto, um estudo que mostra que 70% dos norte-americanos confiam na internet como primeira fonte de informações em saúde. E a procura não está limitada à “Geração Internet”: 76% das pessoas acima de 55 anos também consideram este um meio para entender melhor seu diagnóstico.

Ecolab: ainda mais focada em saúde

Em agosto, a Ecolab, especializada em serviços e produtos de limpeza, decidiu ampliar ainda mais seu foco em saúde e fez uma proposta para adquirir a Microtek, especializada em controle de infecção e sistemas de limpeza de centros cirúrgicos, por US$ 274 milhões.

O melhor e o pior

Em agosto, o Banco Asiático de Desenvolvimento divulgou uma pesquisa mostrando que a saúde e a educação na Ásia estão entre as piores do mundo, vindo atrás apenas da África subsaariana.

Por outro lado, estudo divulgado dois meses depois, em outubro, pela Health Consumer Powerhouse mostrou que a Áustria tem o melhor sistema de saúde pública, sendo seguida por Holanda e França.

Aliança pela Saúde

Encabeçada pelo primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, e pela chanceler alemã, Angela Merkel, uma aliança para melhorar o acesso à saúde dos países mais pobres, formada por Grã-Bretanha, Alemanha, Canadá e Noruega, foi lançada em agosto. Com o apoio do Banco Mundial, Organização Mundial de Saúde, órgãos governamentais e privados e associações religiosas, a aliança ajudará a construir sistemas de saúde mais adequados, além de atuar no combate às epidemias.

ECONOMIA

Relacionamento entre hospitais e operadoras

Uma pesquisa realizada pelo DataFolha, encomendada pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SINDHOSP) e a Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (FEHOESP) constatou questões que impactam diretamente no relacionamento entre hospitais e operadoras. Para se ter uma idéia, 75% dos hospitais se queixam da demora para a liberação das guias. A pesquisa trabalhou com um universo de 44 hospitais da Grande São Paulo, em que 48% dos entrevistados ocupam cargos de gerência e 21% de diretoria.

Cobertura estética

De olho em indicadores que mostram que mais da metade das cirurgias plásticas realizadas no País são estéticas, a operadora de planos de saúde de alto padrão Omint lançou no mercado o plano Estilo, que inclui esse tipo de procedimento cirúrgico. A meta da empresa é de que, em dois anos, cerca de 2 mil associados tenham aderido ao produto. O plano de saúde também oferece coberturas odontológicas especiais, incluindo procedimentos estéticos como próteses, implantes e clareamento.

Temporada de acreditação

Agosto marcou a temporada de acreditação. O Hospital Ministro Costa Cavalcanti, do Foz do Iguaçu (PR) e o Hospital e Maternidade São Camilo Santana, de São Paulo, foram acreditados em Nível 1 pela ONA. Já o Hospital Medical, em Limeira, recebeu Acreditação Plena (Nível 2).

Em São Bernardo do Campo (SP) o Hospital e Maternidade Neomater deu início ao processo de Acreditação da ONA, tendo como empresa certificadora o Senac. O objetivo é alcançar o Nível 2 em 10 meses.

E, no Rio de Janeiro, a clínica Vita Check-up Center recebeu a certificação ISO 9001:2000.

Hospital da Mulher

Em agosto, a prefeitura de Santo André (SP) declarou que a Fundação ABC assumirá a gestão do Hospital da Mulher. Ainda em construção, a previsão de entrega da prefeitura é no primeiro trimestre de 2008. A prefeitura ainda aguarda a liberação de R$ 6,1 milhões do Ministério da Saúde para a compra de equipamentos. A instituição custará R$ 34 milhões e sua manutenção anual consumirá R$ 15 milhões.

INVESTIMENTOS 

Financiamento com vistas às células-tronco

O BNDES destinou R$ 4 milhões para a construção da unidade de banco de sangue de cordão umbilical e placentário do Hemoce (Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará), em Fortaleza.

Novos conceitos

Agosto movimentou novas propostas e estratégias de negócios. Apostando na idéia de oferecer conveniência, o Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre, ampliou o espaço clínico na unidade do Shopping Iguatemi, com investimentos de R$ 10,5 milhões. No Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, tiveram início as operações do Centro de Acompanhamento da Saúde e Check-up, que reúne especialidades focadas no atendimento de executivos, com recursos da ordem de R$ 5 milhões. Para oferecer sofisticação aos pacientes, o Hospital Vita Curitiba injetou recursos na Ala Vita Class, que contará com novos conceitos de hotelaria. Também foram investidos R$ 2 milhões no novo centro cirúrgico. No Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa do Albert Einstein, a aposta foi em educação. A instituição inaugurou o Centro de Simulação Realística, que conta com um manequim hi-tech, que simula as reações humanas quando submetido a procedimentos médicos. O investimento no centro foi de US$ 2,5 milhões.

Saúde da Mulher

O governo do Paraná investiu R$ 10,63 milhões na compra de equipamentos destinados a 140 Centros Integrados da Mulher.

POLÍTICA

Saúde à beira do caos aqui…

O mês de agosto foi marcado por protestos e greves em diferentes regiões do País. Em Pernambuco, a crise durou 18 dias. Cerca de 100 médicos pediram demissão ao mesmo tempo, por causa dos baixos salários e pelo excesso de trabalho. A justiça chegou a intervir e determinar a volta dos médicos aos postos de trabalho, mas a decisão não foi acatada. A greve só acabou quando a Secretaria Estadual de Saúde entrou num acordo com o Sindicato dos Médicos de Pernambuco, propondo um aumento de 26% no piso salarial e de 66% no valor da gratificação. A secretaria se comprometeu ainda a implantar um programa de cargos e salários para os médicos da rede pública de Saúde. Durante a greve, o governo de Pernambuco precisou pedir ajuda aos Estado da Paraíba, para transferir os pacientes, e contratou serviços dos hospitais privados para atender a demanda.

…ali…

Em Alagoas, a greve dos médicos durou 88 dias e o governador, Teotônio Vilela Filho, chegou a decretar estado de emergência. Os profissionais reivindicavam reajuste salarial de 50% e fecharam um acordo com o governo de aumento de 39,31%. Em meio à crise, o Ministério da Saúde aumentou em R$ 1,5 milhão o repasse para o Estado, passando para R$ 18 milhões mensais.

…e acolá

Na Paraíba, a greve durou somente cinco dias. Para não correr o risco de enfrentar uma temporada de paralisação, o governo concedeu reajuste salarial de 8,5% e prometeu rever o plano de cargos e salários dos servidores.

No Rio de Janeiro, 54 chefes de equipe do Hospital Souza Aguiar também pediram demissão, mas logo voltaram ao trabalho.

Direito garantido

Os transexuais poderão mudar de sexo pelo SUS. Em agosto, o  Ministério Público Federal conquistou a ação civil pública que garante a cirurgia. O decisão favorável foi proferida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Outros recursos

Antes mesmo da liberação dos R$ 2 bilhões, o ministro José Gomes Temporão anunciou o aumento do teto para serviços de média e alta complexidade em R$ 555 milhões, elevando os recursos de R$ 17,8 bilhões para R$ 18,36 bilhões.

Temporão também garantiu mais R$ 500 milhões para a pesquisa em Saúde ao assinar um termo de cooperação com o ministro de Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende. O recurso será destinado a pesquisas e projetos de desenvolvimento do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), nos próximos quatro anos.

A novela do descontingenciamento

Em agosto, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, pediu ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, o descontingenciamento de R$ 2 bilhões do orçamento da saúde, para serem utilizados na correção da tabela do Sistema Único de Saúde e no aumento do repasse de recursos para Estados e municípios. Mantega ficou de analisar a proposta e todo setor de saúde foi a favor da liberação. No meio do caminho, houve um mal estar entre os ministros. Isso porque Temporão e os membros da Frente Parlamentar da Saúde chegaram a anunciar o desbloqueio do recurso. No dia seguinte, Mantega veio a público desmentir o feito e somente uma semana depois anunciou a liberação da verba.

TECNOLOGIA

Inclusão digital

O Ministério da Saúde firmou um acordo de cooperação técnica com o Conselho Nacional de Saúde e o Banco do Brasil para promover a inclusão digital dos Conselhos de Saúde. O investimento inicial foi de R$ 7 milhões, com previsão para mais R$ 6 milhões. A iniciativa tinha por objetivo aumentar o controle social dos gastos públicos.

Também na esfera pública, a Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério de Ciência e Tecnologia (Finep) disponibilizou R$ 7 milhões para projetos de pesquisa voltados para o desenvolvimento de soluções de TI para a medicina diagnóstica.

Portal de exames

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal lançou, em agosto, o Portal de Exames, que disponibiliza, via web, os resultados de exames de análises clínicas e de imagem feitos pelos pacientes. O projeto foi desenvolvido com tecnologia da TrakHealth e recebeu investimentos de R$ 18 milhões. A expectativa do governo era de reduzir em 30% o desperdício de exames.

Gestão de imagens

A Unimed Vitória implantou o sistema PACS (Picture Archiving Communication System) em seu centro de diagnóstico por imagem. Com a agilidade trazida pela nova solução, a expectativa da cooperativa era de aumentar em 20% o volume de exames realizados.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta