HIS17 Já emitiu sua credencial gratuita para o HIS '17? Já são +1.800 profissionais! Clique aqui

Qual a relação entre os furacões e a Telemedicina?

Publicidade

Conforme o furacão Irma continua a avançar a costa da Flórida, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos segue com seus esforços para atenuar os impactos causados pela tempestade.

Hospitais na Flórida foram forçados a fechar ou reduzir consideravelmente suas operações, conforme artigo publicado pela Health Data Management. Lidar com as inundações provocadas por surtos de tempestades e cortes de energia de grande alcance são apontados com os maiores desafios a serem lidados.

O momento delicado fez com que os provedores de tecnologia e hospitais em todo o país oferecessem serviços gratuitos de telessaúde para auxiliar a todos os afetados pela tempestade. Embora a telessaúde tenha recebido maior apoio e visibilidade em toda a comunidade médica ao longo dos últimos anos, ainda não se encontra totalmente enraizada na consciência pública.

A telemedicina e telessaúde são termos amplamente usados para caracterizar o uso de tecnologias de telecomunicação e de informação para suportar serviços, treinamento e informação em saúde para provedores de assistência médica e pacientes.

A intenção dessas áreas é promover a oferta de serviços e informação para pessoas em suas próprias comunidades isentando a necessidade de locomoção para os centros de referência.

Na sequência dessa devastação, provedores de telemedicina como American Well, MDLive, Doctor on Demand e Teledoc estão oferecendo serviços gratuitos para as vítimas da tempestade. A Nemours Children’s Health, sediado na Flórida, também pulverizou o cuidado gratuito através da plataforma CareConnect do sistema.

Pela primeira vez, a Cruz Vermelha Americana passou a utilizar drones para avaliar danos em áreas do Texas para estipular quais áreas geográficas requerem mais ajuda. Em parceria com a Fundação UPS e o fabricante de drones CyPhy Works, a Cruz Vermelha pretende testar os drones atados como uma maneira de priorizar a assistência às comunidades com a pior devastação.

Apesar dos estados muitas vezes abrandarem os regulamentos durante os desastres para expandir o acesso aos cuidados médicos, muitas das empresas que oferecem serviços gratuitos entraram no mercado do Texas apenas nas últimas semanas.

Istvan Camargo, Fundador da DHConsulting, reitera que outra situação que será acompanhada de perto diz respeito à interoperabilidade dos prontuários eletrônicos, uma vez que passada a fase crítica das tragédias, muitas pessoas deverão voltar para seus médicos de costume e não poderão perder seus registros médicos.

A telessaúde nunca foi tão facilmente implantável quanto agora, e o tamanho maciço e o alcance de recuperação do furacão Harvey fornecem “um momento ímpar” para a tecnologia mostrar todos os seus benefícios no decorrer de um desastre em larga escala.

Os mais entusiastas da promoção da telemedicina afirmam que as consequências do furacão acentuaram os benefícios da tecnologia de saúde móvel durante a resposta a desastres naturais e, assim, a telemedicina pode se tornar em um futuro próximo uma parte maior do planejamento de desastres hospitalares e estaduais.

 

       
Publicidade

Deixe uma resposta