Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Prontuário Eletrônico segue as regulamentações do Conselho Federal de Medicina

Publicidade

Recentemente, a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) de Pernambuco divulgou pesquisa sobre o método de preenchimento de prontuários da cidade de Recife e constatou que 60% estavam incompletos, em branco ou ilegíveis, contrariando o que estabelece o CFM. A pesquisa analisou 750 prontuários de internação de adultos e crianças em cinco hospitais da capital. Para melhorar esse tipo de situação, as instituições de saúde podem recorrer ao Prontuário Eletrônico, solução de TI que permite a introdução, em tempo real, de toda a informação clínica do paciente, em telas sensíveis ao tato (touch-screen).

A solução operacional oferecida pela ALERT, fornecedora de sistema de informatização de gestão clínica hospitalar, é direcionada para todos os ambientes de prestação de cuidados à saúde com a capacidade de produzir ambientes clínicos totalmente sem papel, respeitando o meio ambiente. A solução permite a realização de triagem por meio do Protocolo de Manchester*, com consulta em tempo real aos dados dos pacientes e interação entre as equipes dos profissionais da saúde. O controle ao acesso às informações clínicas do paciente funciona por meio de identificação biométrica dos usuários (impressão digital).

Atualmente as soluções da Alert estão presentes em 40 hospitais brasileiros, 7 municípios já adotaram as soluções ALERT® na atenção básica e mais de 3000 instituições de saúde adotaram a solução ALERT® para a triagem de Manchester.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta