Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Projeto prevê adequação das operadoras de planos de saúde ao padrão TISS

Publicidade

Alunos da Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Bauru, criaram um software de uso livre destinado ao sistema Troca de Informação em Saúde Suplementar (TISS), da Agência Nacional de Saúde (ANS).
O programa foi desenvolvido, em parceria com a Microsoft, no Laboratório de Tecnologia de Informação Aplicada da faculdade, que desenvolve projetos de pesquisa em tecnologias da informação.
Deixe o seu comentário sobre esta notícia
Tem mais informações sobre o tema? Então, clique
A plataforma dos alunos da Unesp, denominada docTiss, visa à melhoria na qualidade do atendimento no sistema TISS, usado para o registro e intercâmbio de dados de modo a padronizar os procedimentos entre prestadores de serviços e operadoras de planos privados de saúde.
O projeto da Unesp foi desenvolvido no âmbito das novas resoluções normativas da ANS que preveem a adequação das operadoras de planos de saúde ao padrão TISS – atualmente, os dados são cadastrados em fichas impressas antes de serem encaminhadas aos convênios.
O novo software pretende reduzir a burocracia que envolve o registro e o intercâmbio de dados administrativos e financeiros, tanto pelas empresas como pelos profissionais de saúde.
Os autores da plataforma são os alunos Daniel Assad, Pedro Cavalca, Carlos Hisamitsu e Bianca Ortega Bertoni, do curso de sistemas de informação, e André Luiz de Azevedo, do curso de design gráfico, com coordenação do professor da Faculdade de Ciências, Eduardo Morgado.
Para a utilização de seus recursos, o docTiss, que trabalha com o Office 2007, funciona por meio de um “plugin” que pode ser baixado gratuitamente na internet para ser instalado nos computadores de clínicas médicas, odontológicas e de psicologia.
Após baixar e instalar o “plugin”, os profissionais da saúde só precisam preencher as guias médicas e enviar os arquivos pela internet para a operadora do convênio. O próprio sistema faz automaticamente a troca eletrônica com base no padrão TISS da ANS.
O programa garante a autenticidade das assinaturas dos médicos de acordo com certificados digitais regulamentados pela Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil).

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta