Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Programa Brasileiro de Aids contará com mais US$ 200 milhões

Publicidade

O Governo Brasileiro assinou ontem o novo acordo de empréstimo com o Banco Mundial (Bird) para dar continuidade às ações de prevenção e tratamento das doenças sexualmente transmissíveis (DST) e Aids no Brasil, o chamado Projeto Aids III. Ao todo serão investidos US$ 200 milhões, sendo US$ 100 milhões do Bird e a outra metade representa a contrapartida do Governo Federal, informa a Agência Saúde. O acordo com o Banco Mundial é responsável por 8% dos gastos nas ações do Programa de Aids do Ministério da Saúde. O Projeto Aids III começa a ser implementado já em dezembro deste ano e se estende até 2006. Os recursos se destinam a aumentar a capacidade de combate à epidemia de HIV/Aids e reduzir o seu impacto.
As principais metas do acordo incluem a melhoria da cobertura e a qualidade das intervenções de prevenção e assistência, o fortalecimento dos gastos com monitoramento e avaliação das ações e a introdução de novas tecnologias no campo de vacinas e tratamento. Para Alexandre Grangeiro, diretor do Programa Nacional de DST/Aids do Ministério da Saúde, “o Brasil tem obtido resultados significativos na luta contra a doença nestes 20 anos, mas ainda é necessário fortalecer as ações”. Segundo ele, o acordo assinado com o Banco Mundial vai permitir aprimorar o trabalho de prevenção, assistência e desenvolvimento tecnológico.
“O projeto Aids III representa uma importante etapa do programa brasileiro, exemplo internacional de planejamento e eficiência no combate à epidemia e o Banco Mundial se orgulha de ser parceiro do Ministério da Saúde nesta iniciativa”, avalia Vinod Thomas, diretor para o Brasil do Banco Mundial.
Para Jarbas Barbosa, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, o acordo de empréstimo possibilitará a sustentabilidade do Programa de Aids e será responsável por uma estreita parceria entre o Sistema Único de Saúde (SUS), Sociedade Civil, Setor Privado e Universidades.
O Projeto Aids II, implementado em 1998 e concluído em junho de 2003, atingiu a soma de US$ 300 milhões (US$ 165 milhões do Banco Mundial e US$ 135 milhões da contrapartida dos governos federal, estaduais e municipais). Os Acordos de Empréstimos foram estratégicos para a implantação da infra-estrutura do Programa Brasileiro de Aids e logo após houve um envolvimento maior com os serviços de saúde do país e com as áreas de Vigilância Epidemiológica, Prevenção, Assistência e Desenvolvimento Institucional.
Já o Projeto Aids I foi iniciado em 1994 e terminou em 1998, com um total de US$ 250 milhões, sendo US$ 160 milhões do Banco Mundial e US$ 90 milhões do Governo Federal.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta