Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Profissionais são foco do Edmundo Vasconcelos

Publicidade

O Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos se destaca pela gestão dos números mais importantes de uma empresa: seus 2200 colaboradores. A instituição paulista tem 900 funcionários efetivos – como enfermeiros, técnicos e auxiliares – cuja rotatividade gira em torno de 10% ao ano. Mais de 400 terceirizados são responsáveis por áreas como nutrição, limpeza e portaria. Já o corpo clínico, de cerca de 850 médicos, atua sob um modelo diferenciado.

e receba os destaques em sua caixa de e-mail.   

Equipes de médicos são formadas para atender a cada uma das 45 especialidades. O grupo se constitui como uma pessoa jurídica composta por sócios, com estatuto social.

“Esse modelo surgiu de uma necessidade que vimos há mais de 20 anos de melhorar a gestão. Um representante da pessoa jurídica reporta diretamente ao diretor clínico, que reporta à diretoria administrativa. É mais fácil”, avalia o superintendente do Edmundo Vasconcelos, João Sabino.

Nesse modelo, os médicos não podem ser demitidos: caso não estejam alinhados com o hospital, a informação é repassada para que a própria equipe decida como proceder. Quando algum membro deixa a equipe, é substituído mediante indicação do grupo. “Essa transição é feita por afinidade. São pessoas idôneas e conhecidas, que se complementam. Quem quer trabalhar aqui tem que estar alinhado com esses profissionais”, diz Sabino.

O hospital não interfere na escolha, mas o novo profissional passa por uma entrevista com o diretor clínico, em que são explicadas as regras da instituição.

Encantamento

O Edmundo Vasconcelos incentiva os médicos na busca de novos conhecimentos e atualização curricular, por meio de palestras e ajuda financeira para participação em eventos. Profissionais podem ser premiados por aliar currículo atualizado à alta performance dentro da instituição, medida em termos de atendimentos, produtividade e resultados.

Quanto aos demais funcionários, logo após a admissão é feito um treinamento que dura 30 dias. “Depois disso, conversamos para saber o que eles esperam da instituição, como chegaram aqui e qual a visão de futuro, além de dizer o que a instituição espera deles”, diz o superintendente.

Com o alcance da acreditação ONA, o hospital passou a adotar a avaliação por competências, mapeando o que se espera de cada função. Além da avaliação anual, são realizados testes projetivos de personalidade.”A gente traça o perfil comportamental e o funcionário recebe um feedback para ficar consciente de suas competências e gaps. A partir daí, ele trabalha com o gestor para evoluir na carreira profissional,” diz a gerente de Recursos Humanos do hospital,Camila de Andrade Menezes.A equipe de gestão de pessoas do Edmundo Vasconcelos é formada por 21 profissionais.

“Nosso foco é o que a pessoa possa contribuir para a qualidade no atendimento. Temos que encantar nossos clientes no dia a dia e tentamos ajudar nossos colaboradores a conquistar esse encantamento”, diz Camila.

Poder de Atração

Os funcionários do Edmundo Vasconcelos têm como benefícios vale-transporte, alimentação no refeitório, seguro de vida subsidiado, plano de previdência privada opcional e plano de saúde e odontológico com cobertura integral – além de permissão para os funcionários se internarem no próprio hospital. Segundo Sabino, são gastos cerca de R$ 4,5 milhões com o plano de saúde Bradesco todo ano. A saúde dos funcionários também é foco de palestras mensais e motivou um projeto de corrida e caminhada de rua.

Outra vantagem oferecida é a possibilidade de crescimento dentro da instituição. “Quando abre uma vaga, faço um processo interno para achar um novo talento. A prioridade é valorizar o profissional da casa”, conta Sabino.

Por esses motivos, o Edmundo Vasconcelos possui uma relação de mais de 50 médicos e 150 funcionários que desejam integrar a equipe. Para João Sabino, o segredo da atratividade é simples.

“Todos os hospitais são iguais: tem estrutura física, médicos, enfermeiros e pacientes. Você tem que fazer o diferencial, com um ambiente saudável, qualidade para trabalhar, inovação tecnológica e uma estrutura adequada. Do outro lado, se o profissional for correto, ético e comprometido, ele tem emprego garantido aqui, no tempo que ele quiser.”

Leia mais:

Nova edição dos Hospitais Referência é lançada

Veja mais:

Veja as fotos dos hospitais participantes do HR

Veja as entrevistas em webcast dos hospitais do HR

Ouça mais:

Podcast: desafio da inclusão

Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/#!/sb_web e fique por dentro das principais notícias de Saúde.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta