Profissão do futuro: engenheiro biomédico

Publicidade

A necessidade de uma regulamentação futura, que reflita as necessidades de momento, na velocidade que o mercado espera. Esse é o tema abordado no último post do blogueiro Roberto Latini.
“Esse assunto pode parecer distante agora, mas em poucos anos, estará batendo à sua porta, seja através de lacunas na legislação, seja numa enorme dificuldade em encaixar o que o futuro nos reserva na moldura que usamos hoje, a qual já está defasada em relação às tecnologias de avanços mais recentes”, relata.
Em resumo, Latini afirma que os marcos regulatórios nunca avançam na velocidade e na necessidade do mercado. E várias dessas Profissões do Futuro dependerão de marcos regulatórios mais atualizados e flexíveis. Para ele, um exemplo pode ser a profissão número 1 da lista: Engenheiro Biomédico. “Cabe à sociedade organizada elaborar alguns cenários possíveis, verificar o que será necessário para que esses cenários se concretizem e, a partir daí, colaborar com as autoridades governamentais (em conteúdo, treinamentos e cobranças), para que os marcos regulatórios estejam prontos quando forem necessários”. 
Clique aqui e leia na íntegra o conteúdo. Aproveite para comentar!
Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/SB_Web e fique por dentro das principais notícias do setor.

O artigo foi útil para você?

Junte-se a mais de 20 mil colegas e receba as últimas notícias no seu e-mail.

Compartilhe