Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Pró-Cardíaco faz acompanhamento integral de pacientes e família

Publicidade

O Hospital Pró-Cardíaco, do Rio de Janeiro, possui um serviço de assistência ao paciente e à família que se inicia antes da internação, segue durante a cirurgia e ainda acompanha o período pós-operatório. O objetivo é dar atenção à família, reduzir a ansiedade provocada pelas internações e tratar dos casos de depressão subsequentes ao processo. “A idéia surgiu a partir da identificação do alto nível de ansiedade que os pacientes apresentavam ao dar entrada no centro cirúrgico”, conta Stelmar Moura, chefe de enfermagem do Hospital Pró-Cardíaco. A primeira iniciativa foi realizar visitas pré-operatórias, prática que começou a ser exercida no hospital há mais de cinco anos.
O serviço de acompanhamento integral do paciente e de sua família foi sistematizado há cerca de dois anos. “O primeiro passo é um telefonema de uma enfermeira ao paciente, alguns dias antes da internação, para agilizar o processo burocrático. Com isso, não é mais necessário ficar na sala de espera do hospital aguardando a liberação, uma situação que contribui para aumentar a ansiedade”, comenta Stelmar.
Durante a cirurgia, uma enfermeira comunica à família de tempos em tempos como está o andamento e a situação, com o aval do cirurgião. “Alguns médicos comentam que a conversa com a família depois da operação torna-se mais fácil”, conta Stelmar. Os cuidados continuam no pós-operatório e depois da alta. No dia seguinte à alta, a enfermeira liga para o paciente para saber sobre sua adaptação.
Atualmente, o hospital está elaborando uma forma de medir o resultado do serviço de maneira formal. “Verbalmente, temos um índice de 100% de aprovação. Mas estamos elaborando um questionário qualitativo, no trabalho com a psicóloga”, acrescenta Stelmar. A equipe que trabalha no serviço de acompanhamento é formada por três enfermeiras, uma psicóloga, uma nutricionista e uma fisioterapeuta.
Desde que começou o projeto, o Hospital Pró-Cardíaco já catalogou a passagem de 300 pacientes pelo serviço. Segundo Stelmar, o serviço demandou investimento na carga horária de uma enfermeira e no telefone utilizado por ela, já que a idéia é estar disponível 24 horas.
Maiores informações: enfermagem@procardiaco.com.br

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta