✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Por que os pacientes abandonam seus dispositivos wearables?

Publicidade

As pessoas com maior satisfação em suas vidas estão mais propensas a adotar programas de bem-estar que incluem dispositivos wearables – ou tecnologia vestível – de acordo com um novo estudo. Também foi analisado por que outras pessoas desistem dessa ferramenta.

Pesquisadores da University of Southern California mergulharam em um estudo acerca de traços de personalidades e estilos de vida para entender o que faz com que as pessoas continuem utilizando dispositivos wearables e aplicativos por mais tempo que a maioria. Período que dura cerca de seis meses, segundo publicação no blog NEJM Catalyst.

Os pesquisadores monitoraram 275 pessoas através de um rastreador fitness embutido em um par de óculos no qual os pacientes deveriam utilizar por quinze semanas. As pessoas poderiam suspender o uso quando eles alcançassem os objetivos ou caso considerassem o dispositivo não atraente ou desconfortável. Em algumas situações elas simplesmente esqueceram de utilizar os wearables, destacou o texto.

Os pesquisadores disseram que incentivos e medidas de autodisciplina são motivadores igualmente efetivos. A futura tecnologia wearable deve ser projetada com isso em mente e deve mirar nos objetivos de auto aperfeiçoamento do paciente, destacou o blog.

“É responsabilidade dos profissionais médicos, designers e cientistas criar uma experiência do usuário em torno dos componentes de sensor do hardware e software que seja atraente o bastante para ajudar as pessoas a alcançarem esses objetivos”
– Pesquisadores

Os fornecedores estão explorando as mais efetivas maneiras de alavancar a tecnologia wearable, inclusive investindo no tratamento de condições crônicas. É crescente o número de pacientes usando ferramentas de saúde digital que vão desde telessaúde até dispositivos wearables, mas os médicos ainda consideram os dados gerados a partir dessas ferramentas não confiáveis.

Outro ponto de conflito: o preço. Muitos pacientes que poderiam se beneficiar com a tecnologia não podem dispor dela. De qualquer maneira, alguns grupos estão avançando para aumentar o uso dos wearables, como a companhia de saúde Aetna e a Apple, que trabalham juntas para disponibilizar os inteligentes relógios digitais para os inscritos na Aetna.

Fonte: FierceHealthcare // Autor(a): Paige Minemyer // Tradução: Camila Marinho

       
Publicidade

Deixe uma resposta