Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

PL que ampliava repasses à Saúde é rejeitado

Publicidade

A Comissão de Seguridade Social e Família rejeitou nesta quarta-feira (01) o Projeto de Lei 1885/07, do deputado Fernando Coruja (PPS-SC), que obriga o Sistema Único de Saúde (SUS) a atualizar anualmente, por um índice específico para o setor, o valor destinado a estados e municípios para o pagamento do Piso da Atenção Básica (PAB).
De acordo com Agência Senado, a proposta, que tramita em caráter conclusivo será arquivada, a menos que seja apresentado recurso para votação no Plenário.
A proposta altera a prevista na Lei Orgânica da Saúde (8.080/90). Esse índice, de acordo com o texto, deveria ser definido pela Comissão Intergestores Tripartite do SUS, integrada por gestores do sistema das três esferas de governo – União, estados, Distrito Federal e municípios.
De acordo com a relatora, deputada Angela Portela (PT-RR), o Ministério da Saúde já possui critério anual de correção do valor do PAB para estados e municípios. Desde 2006, o ministério definiu o valor mínimo do PAB-Fixo em R$ 15 por habitante e não R$ 13, como afirma a proposta original. Desde dezembro de 2008, o valor está em R$ 17, e a previsão do Plano Plurianual é que o recurso chegue a R$ 18 para todos os municípios.
Piso de Atenção Básica
O PAB consiste em recursos financeiros destinados a investimentos de procedimentos e ações de assistência básica tipicamente municipal. É distribuído um valor de R$ 10 a R$ 18 por habitante do município. Entre as ações financiadas com esses recursos estão: consultas médicas em especialidades básicas, atendimento odontológico básico, atendimentos básicos por outros profissionais de nível superior e nível médio e visita e atendimento ambulatorial e domiciliar do Programa de Saúde da Família (PSF).
Para ler a proposta na íntegra, clique aqui.
Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/#!/sb_web e fique por dentro das principais notícias de TI e telecom.
 
 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta