Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Pfizer investe em smartphone e reforça ação de vendas

Publicidade

Com a proposta de agilizar a comunicação entre os representantes da companhia no Brasil, a Pfizer desenvolveu um projeto que englobasse um ciclo completo de ações como novo sistema de visitação médica, equipamentos, telefonia e GPRS (tecnologia de transmissão de voz e dados por meio de telefonia móvel).
Deixe o seu comentário sobre esta notícia
Tem mais informações sobre o tema? Então, clique aqui
Em um período de oito meses, a unidade trocou todos os telefones moveis por smartphones e proporcionou uma melhor produtividade nas vendas. De acordo com o gerente de Sistemas e Informações da Pfizer, Pedro Paiva, o desafio pela busca de novas técnicas fez com que o ano de 2008 elevasse o patamar da empresa. “Precisávamos de uma ferramenta prática, segura e que transmitisse confiabilidade aos nossos fornecedores. E com estas estratégias, como o uso de smartphones, esses profissionais passaram a desenvolver um trabalho mais ágil, de acordo com nossas necessidades”, explica.
Os aparelhos, selecionados com base em critérios como portabilidade, estabilidade, duração da bateria e a disponibilidade de recursos adicionais, como GPS, câmera e bluetooth, foram distribuídos para os 700 representantes, espalhado pelo Brasil.
“Nós dividimos o País em seis grandes regiões; começamos em São Paulo e terminamos o processo de treinamento em Recife. Fomos progressivamente, no período de 1 mês, em todo o Brasil para capacitar os profissionais de cada região. Ao final da caravana de implantação, a ligação de suporte técnico caiu 60%, fato muito surpreendente”, relata.
Além dos telefones moveis a troca do sistema de visitação médica também possibilitou que o registro de vendas se tornasse mais rápido e eficiente. O novo sistema foi programado de forma a oferecer mais agilidade no uso e facilidade de navegação, sincronização rápida, confiável e online.
“Visitamos os médicos para mostrar as vantagens dos produtos, e essa foi uma estratégia muito bem utilizada, com ótimos resultados. Para a Pfizer, o CRM não é opcional, e sim obrigatório”, declara Paiva.
Segundo Paiva, os bons resultados obtidos com o projeto tecnológico se deve ao envolvimento dos representantes de vendas em todas as etapas, desde o início do planejamento, e o engajamento de todos os parceiros. “Desde o 1º momento decidimos escutar os representantes e, a partir de então, iniciamos o projeto conduzindo um workshop para descobrir qual seria a ferramenta ideal para eles. Algumas adaptações foram desenvolvidas para atingir o desenho do ?sonho” desses profissionais. No final, o que fica de experiência para a Pfizer é a colaboração focada no cliente final”, conclui.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta