Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Pesquisas avançam no diagnóstico de recorrência de câncer

Publicidade

Aperfeiçoar o tratamento do câncer de pulmão e antecipar o diagnóstico ou a previsão de metástases (câncer em estado avançado). Este é o objetivo de um método pesquisado na Faculdade de Medicina da USP que usa marcadores gênicos para indicar a agressividade e a capacidade de expansão dos tumores, informa a Agência USP. A pesquisa foi conduzida pelo médico Hélio Minamoto, orientado pelos professores Fábio Biscelgi Jatene e Vera Capelozzi, no acompanhamento da evolução de 80 pacientes submetidos a cirurgias de extração de tumores em estágio inicial do pulmão, entre 1988 e 2001. Os estudos consistiram em medir a concentração de quatro proteínas (p53, AgNOR, MMP 9, CD 34). Tais proteínas são consideradas marcadores gênicos da origem das células cancerígenas e de sua difusão pelo corpo humano.
O Dr. Minamoto explica que os pacientes que apresentaram metástases tinham elevados níveis das quatro proteínas usadas como marcadores. Assim, se a medição fosse feita antes da cirurgia, seria possível identificar que os pacientes com níveis mais altos teriam maior probabilidade de desenvolver metástases mais agressivas. Segundo o médico, a classificação dos tumores com base na observação por microscopia ótica (estadiamento) não é capaz de diagnosticar a metástase em seu início.
Minamoto afirma que a tendência é o uso de vários marcadores para diagnosticar o câncer de pulmão, na técnica denominada painel de marcadores. De acordo com o especialista, as pesquisas sobre marcadores podem levar ao desenvolvimento de medicamentos inibidores da produção de proteínas associadas à origem e à disseminação de tumores pulmonares. O resultado é um aumento na sobrevida estimada dos pacientes.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta