🚀 HIS 17 Última chance: Mais de 5.000 inscritos! E você? Já emitiu sua credencial gratuita Clique aqui

Pesquisa irá mapear incidência de hepatites virais no Brasil

Publicidade

Teve início ontem (24 de agosto) um estudo inédito na América Latina para mapear as capitais brasileiras e identificar a prevalência das hepatites virais no Brasil. De acordo com a Agência Brasil, o trabalho vai demandar investimentos de R$ 3 milhões, financiado pelo Ministério da Saúde e Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), e será coordenado pela Universidade de Pernambuco (UPE). Segundo a coordenadora nacional da pesquisa, professora Leila Beltrão, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco, a idéia é definir, a partir do levantamento, estratégias de prevenção e tratamento da enfermidade, inclusive com vacinas. As hepatites são doenças infecciosas que provocam inflamação do fígado, podendo levar os pacientes à cirrose, câncer e morte.
A pesquisa será iniciada com visitas domiciliares, coleta de sangue para exames laboratoriais e aplicação de questionários a 31,2 mil pessoas, residentes em zonas urbanas e rurais de todas as 27 capitais. Em Pernambuco o programa deve ser finalizado em novembro. Já no Brasil o cronograma da pesquisa está previsto para se estender por 18 meses.
Segundo dados do Ministério da Saúde, a hepatite, que se manifesta em três tipos, A, B, C, atinge 1% da população brasileira. Na capital pernambucana, os casos são estimados em 25 mil.

       
Publicidade

Deixe uma resposta

Pesquisa irá mapear incidência de hepatites virais no Brasil

Publicidade

Teve início ontem (24 de agosto) um estudo inédito na América Latina para mapear as capitais brasileiras e identificar a prevalência das hepatites virais no Brasil. De acordo com a Agência Brasil, o trabalho vai demandar investimentos de R$ 3 milhões, financiado pelo Ministério da Saúde e Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), e será coordenado pela Universidade de Pernambuco (UPE). Segundo a coordenadora nacional da pesquisa, professora Leila Beltrão, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco, a idéia é definir, a partir do levantamento, estratégias de prevenção e tratamento da enfermidade, inclusive com vacinas. As hepatites são doenças infecciosas que provocam inflamação do fígado, podendo levar os pacientes à cirrose, câncer e morte.
A pesquisa será iniciada com visitas domiciliares, coleta de sangue para exames laboratoriais e aplicação de questionários a 31,2 mil pessoas, residentes em zonas urbanas e rurais de todas as 27 capitais. Em Pernambuco o programa deve ser finalizado em novembro. Já no Brasil o cronograma da pesquisa está previsto para se estender por 18 meses.
Segundo dados do Ministério da Saúde, a hepatite, que se manifesta em três tipos, A, B, C, atinge 1% da população brasileira. Na capital pernambucana, os casos são estimados em 25 mil.

       
Publicidade

Deixe uma resposta