Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Pesquisa de urologista brasileiro ganha destaque na revista Nature

Publicidade

Desenvolvido pelo urologista brasileiro Jorge Hallak e sua equipe, do Centro de Reprodução Humana do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, o estudo que evidenciou que o nível de poluição alto provoca o nascimento de mais meninas do que meninos, ganhou destaque na edição on line da revista Nature. De acordo com evidências preliminares a poluição exerce seu efeito selecionando o esperma, isto é, alterando a proporção que carrega os cromossomos X ou Y. Experimentos realizados com ratos mostraram que as parceiras de ratos expostos à poluição geraram mais ratos fêmeas do que seria esperado. Além disso, a poluição também reduziu a contagem do esperma nos ratos.
A equipe responsável pela pesquisa dividiu a capital metropolitana de São Paulo, conforme os índices de poluição do ar: baixo, médio e alto. A partir de 2001 até 2003 analisaram os registros de nascimentos. Foi constatado que, nas áreas mais poluídas o nascimento de meninas chegou a 49,3%; nas menos poluídas, 48,3%. Foram cerca de 1.180 bebês do sexo feminino a mais do que seria normalmente esperado, dentro dos padrões das áreas mais livres de poluição.
O artigo completo da Nature pode ser lido no link: www.nature.com/news/2005/051017/full/051017-16.html

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta