Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Pelenova apresenta produto capaz de acelerar regeneração de tecidos

Publicidade

Um produto que promete revolucionar o tratamento de feridas crônicas é a novidade da Pelenova, empresa voltada à pesquisa, desenvolvimento e industrialização de produtos na área da biotecnologia. Batizado de Biocure, o produto é baseado na tecnologia de biomembrana, a qual promove a reconstituição e regeneração do tecido, acelerando a cicatrização. “Nenhum dos curativos disponíveis no País tem substância ativa capaz de auxiliar na regeneração. Só há dois produtos similares no mundo, mas eles chegam a custar US$ 1,2 mil a unidade, enquanto a nossa solução seria vendida pr R$ 28,50 a unidade”, destaca Ozires Silva, presidente da Pelenova. Confiante no potencial da tecnologia de biomembrana, Silva conta que a Pelenova consumiu investimentos de R$ 10 milhões e a expectativa é que o faturamento alcance esse montante ainda este ano. “A companhia possui 19 acionistas e as perspectivas são bastante positivas, pois há mais de 3 milhões de pessoas no Brasil com ferimentos crônicos, como diabéticos, por exemplo, e os produtos similares aos nossos apresentam valores que inviabilizam sua aplicação”, ressalta.
De acordo com Silva, o objetivo da companhia é atingir 20% do mercado, ou seja, 600 mil pacientes. “Inicialmente o produto só estará disponível em hospitais ou clínicas especializadas. Com isso garantimos que profissionais como médicos e enfermeiros possam orientar e acompanhar o tratamento”, observa.
Para divulgar as potencialidades da solução, a Pelenova já iniciou um trabalho de divulgação junto aos hospitais e clínicas. “Estamos visitando diversas instituições para apresentar o produto e em seguida faremos uma seleção das organizações com maior demanda por esse tipo de solução e ofereceremos a elas kits contendo 300 unidades e formulários para o acompanhamento da evolução do paciente”, revela Dra. Eleonora Lins, coordenadora do Departamento Médico da Pelenova.
A executiva conta que inicialmente o programa atingirá 60 hospitais localizados na Grande São Paulo e litoral Paulista, mas a idéia é alcançar instituições de todo país. “Estamos negociando uma parceria com uma indústria farmacêutica para que os representantes realizem a divulgação do produto e, quando finalizarmos esse acordo, iremos mapear as principais instituições de cada Estado para colocar esse programa em prática”, destaca Eleonora, comentando que as instituições vêm demonstrando grande interesse pelo Biocure.
A fabricante, que possui uma fábrica localizada em Terenos (MS) com capacidade produtiva de 520 mil unidades por mês, também está de olho no mercado externo. “Já conversamos com os Estados Unidos, Suíça, Portugal e Itália e eles têm demonstrado muito interesse. Por isso, acredito que, no máximo, em um ano, estaremos ultrapassando as fronteiras do Brasil”, anima-se Silva.
Ainda faz parte dos planos da companhia ampliar o portfólio de produtos baseados na tecnologia de biomembrana. “O produto pode ser usado na reconstrução da membrana de tímpano perfurado, na regeneração de artérias, na reconstituição da conjuntiva, no fechamento de parede abdominal e em casos de queimaduras, mas essas aplicações ainda estão em desenvolvimento”, conclui Eleonora.
Serviço: Pelenova, tel: (0xx11) 3167-6676

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta