Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Para ministério problema do Rio de Janeiro é gestão dos recursos

Publicidade

A decisão da Prefeitura do Rio de Janeiro de cancelar os convênios e contratos com o governo federal (leia matéria anterior) provocou a reação do secretário Nacional de Atenção à Saúde, Jorge Solla. Segundo informações da Agência Brasil, o executivo do Ministério afirmou que há um “grave problema” de gestão nos recursos municipais do setor que precisa ser solucionado no município, cujos gastos foram superiores a R$ 2,8 bilhões. Solla, que esteve reunido com o secretário de Saúde do Rio, Ronaldo Cézar Coelho, para discutir os impasses entre o governo e a Prefeitura na gestão da saúde municipal, garante que a crise na saúde pública do município não está relacionada ao repasse de recursos federais. Segundo ele, “qualquer grande município brasileiro gostaria de ter os recursos per capita que o Rio de Janeiro tem?
Segundo cálculos do prefeito César Maia (PFL), até o final do ano passado o déficit das unidades federais de saúde no município chegava a R$ 80 milhões. A proposta em negociação com o governo prevê o aumento do repasse anual de R$ 46 milhões, mais R$ 90 milhões para a execução de reformas na rede hospitalar municipal.
A Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou que as negociações com o Ministério vão continuar até o dia 7 de março, e garantiu que até lá não haverá cancelamento de contratos.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta