HIS17 Já emitiu sua credencial gratuita para o HIS '17? Já são +1.800 profissionais! Clique aqui

Paciente como agente do cuidado

Publicidade

No Hospital Sírio Libanês, foi criado um projeto que vai além das expectativas do usuário. No programa O Paciente como Agente de Cuidado, a empresa abriu informações para o público como dados de qualidade e segurança, diretamente em seu site, além de criar materiais específicos, contendo os cuidados e ações que devem ser cobrados da equipe de assistência.

Segundo o Superintendente de Tecnologia da Informação do hospital, Luiz Renato Evangelisti, tudo isso foi feito seguindo os padrões de qualidade institucional. “Também lançamos o Portal do Paciente, por onde é possível acessar, em um ambiente totalmente seguro, as informações do prontuário. O sistema está disponível não apenas na internet, mas também por meio de aplicativo nas plataformas Android e iOS”, completa.

Isso é um grande passo para envolver o paciente e torná-lo também uma peça-chave, responsável por seus resultados. Uma das responsáveis pelo projeto, a Gerente de Qualidade e Segurança Assistencial Sandra Cristine da Silva, explica a importância do case: ‘’Somente com um alto nível de informação conseguiremos transformar o paciente em um agente que questiona, participa e cobra da equipe de assistência procedimentos capazes de garantir a segurança e a qualidade do atendimento que está sendo prestado.’’

O envolvimento dos indivíduos foi grande, o que pode ser provado pelo número de visitas ao portal, com mais de 400 mil mensais. O aplicativo, por sua vez, teve mais de 11.500 downloads em dois anos.

‘’Os pacientes ficaram engajados a partir do momento em que eles e seus acompanhantes passaram a ter as condições necessárias e ganharam autonomia para se envolverem no cuidado, discutindo com os responsáveis pela assistência as melhores opções de tratamento para cada seu caso”, explica Sandra.

O projeto O Paciente como Agente de Cuidado continua funcionando e deve trazer cada vez mais benefícios aos usuários. O CEO do hospital, Dr. Paulo Chapchap, analisa: “Cada vez mais, queremos que os pacientes sejam agentes do seu próprio cuidado e contribuam com os profissionais de assistência, para que possamos continuar oferecendo uma experiência única de cuidado, focada nas necessidades de cada indivíduo’’.

       
Publicidade

Deixe uma resposta